Foco no câmbio, proximidade com cliente, equipe especializada, ingredientes do sucesso do Travelex Bank

0
1285

Última atualização:

Da Redação

Brasília – O Travelex Bank teve no mês de julho o melhor desempenho mensal dos últimos três anos, tanto em matéria de resultado como em volume negociado, de acordo com dados oficiais do Banco Central (BC) e caminha a passos largos para alcançar a ambiciosa meta de dobrar este ano os resultados alcançados em 2018.

Segundo o Diretor Comercial do Travelex Bank, Paulo Marcos Ribeiro Pereira, em entrevista exclusiva por telefone ao Comexdobrasil.com, “caminhamos muito bem nessa direção e graças a um grande esforço de toda a equipe, ocupamos a décima-nona posição no ranking dos bancos que melhor operam câmbio no país, atrás apenas das grandes instituições como o Santander, Bradesco, Citibank, Itaú Unibanco e Banco do Brasil, e à frente do Daycoval, Rendimento, B2B e muitos outros, que também têm foco no setor do câmbio”.

Na opinião de Carolina Araújo, Gerente Comercial do Travelex Bank, não existe mágica por trás desse desempenho: “o segredo está no fato de que o banco montou uma equipe de especialistas e quando o cliente nos procura, falamos exclusivamente de câmbio, da melhor oportunidade, das melhores condições. E por sermos um banco de especialistas, temos a agilidade e a capacidade de atender  aos nossos clientes de maneira rápida e extremamente profissional”.

Foco no comércio exterior e câmbio

Enquanto em muitos outros bancos o comércio exterior é tratado como um tema de menor relevância, no Travelex Bank acontece algo muito diferente, conforme relata Paulo Marcos: “nem todos os bancos contam com profissionais especializados em comércio exterior e isso acontece até mesmo nos grandes bancos, mas não é o que ocorre no Travelex Bank. O cliente que nos procura não é aconselhado a levar capital de giro, a trazer a sua folha de pagamentos, a adquirir títulos de capitalização. Nós procuramos focar nosso contato nas operações de comércio exterior e de câmbio, temas em que somos especializados. Oferecemos um leque abrangente de opções em importação e exportação, pagamento/recebimento antecipado e à vista ou a prazo ou trava de exportação, modalidade voltada para as empresas exportadoras de bens e serviços. Essa modalidade permite que a empresa garanta sua taxa de câmbio no mesmo dia, fugindo da variação cambial e gerando uma maior previsibilidade de caixa e permitindo ao empresário aproveitar o melhor momento do mercado e o custo de oportunidade para a sua empresa”.

Elevado grau de especialização de uma equipe orquestrada e sempre focada no atendimento ao cliente são ingredientes que explicam os bons resultados obtidos pelo Travelex Bank: “o cliente é nosso foco principal. Quando cheguei à instituição, em abril do ano passado procuramos montar uma equipe trazendo pessoas altamente especializadas de bancos como o Citibank, Safra, HSBC, Itaú Unibanco. Eu mesmo vim do Itaú Unibanco, onde trabalhei durante onze anos e com essa equipe conseguimos concentrar nosso atendimento aos clientes nos produtos ligados ao comércio exterior e ao câmbio. Quando acontece de um cliente perguntar se temos produtos em investimentos, empréstimos, dizemos que não, que o nosso negócio é câmbio e procuramos ajudar o cliente a otimizar o fluxo de caixa em matéria de câmbio e comércio exterior. Procuramos dar a ele um posicionamento o mais assertivo possível e isso é cobrado sempre da nossa equipe”.

O Diretor Comercial do Travelex Bank sublinha que “conhecendo bem os bancos maiores, sempre soube que tínhamos nas mãos uma grande oportunidade. E aí demos início à nossa expansão visando explorar as muitas oportunidades que apareceram. Era comum ouvirmos de um cliente que estava tentando falar com o gerente do seu banco para fechar uma operação de câmbio mas não conseguia. E o motivo é simples: ele não conseguia ter a atenção do gerente do banco onde sua empresa possuia uma conta. E estamos falando de clientes que, muitas vezes, têm faturamento em média de R$ 100 milhões anuais, que são o nosso foco”.

Foco no câmbio, proximidade com cliente, equipe especializada, ingredientes do sucesso do Travelex Bank
Carolina Araújo, Gerente Comercial e Paulo Marcos Ribeiro Pereira, Diretor Comercial da Travelex Bank

E como no Travelex Bank o trabalho é feito mesmo em equipe, Carolina Araújo reforça o raciocínio de Paulo Marcos afirmando que “a gente trabalha com a carência do mercado. O comércio exterior é complexo e reserva grandes surpresas e nem sempre o cliente dispõe das informações de que necessita. Quando ele fala com um especialista se sente mais confortável e seguro em relação às orientações recebidas. Em nosso atendimento procuramos criar um clima de confiança que acaba por fidelizá-lo”.

E nem mesmo os tempos difíceis e incertos de combate à pandemia de Covid-19 foram capazes de impactar negativamente o desempenho da equipe. Pelo contrário. No mês de julho, por exemplo, a representatividade do agronegócio nos resultados do Travelex Bank cresceu 53%, devido à sua completa linha de soluções de câmbio, disponibilizadas para um segmento de crucial relevância para assegurar a segurança alimentar não só do Brasil mas também de outros países e para o bom desempenho da balança comercial brasileira.

Assim, no primeiro semestre do ano, o volume das operações de câmbio avançou 25% na comparação com o mesmo período de 2019. Somente em julho, melhor mês na história em operações do Travelex Bank, foi registrado um salto de impressionantes 81% no volume financeiro, comparativamente ao mesmo mês do ano passado.

Agronegócio e proximidade     

“O agronegócio é uma das linhas de negócios que mais vem aumentando sua representatividade para os resultados do banco e isso reflete o crescimento do setor em meio à pandemia, além do aumento de market share. O agronegócio é a locomotiva deste país e a gente percebe isso muito bem. Em tempos de pandemia, o PIB se contrai mas o agronegócio segura bem mesmo em tempos em que um meteoro, que é a pandemia, cai sobre nossas cabeças”, ressalta Paulo Marcos.

Outros fatores determinantes para os bons resultados foram uma maior capilaridade nas diversas regiões do país e a manutenção da equipe e um sólido treinamento visando otimizar o atendimento em tempos de home office. Conforme avalia  Carolina Araújo, “nós não tínhamos capilaridade nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, mas decidimos mudar o jogo e começamos a atacar e a estar mais presentes nessas regiões e os resultados não demoraram a aparecer. Por outro lado, em março, abril, com o recrudescimento da pandemia, os clientes dos outros bancos recebiam telefonemas de seus gerentes informando que estavam trabalhando com a capacidade reduzida, diminuindo a carga horária. Nós fizemos o contrário. Enviamos uma comunicação nos disponibilizando a realizar um atendimento no melhor horário e com a maior flexibilidade possível. Com isso deixamos claro aos nossos clientes que a qualquer momento poderiam falar com um especialista, que responderia às suas questões, conversaria sobre o seu negócio, informaria, por exemplo, se aquele era um bom momento ou não para o fechamento de uma operação cambial. Em resumo: oferecemos  ele um atendimento diferenciado e o fizemos por acreditar que essa proximidade, que é fundamental em tempos normais, o é muito mais relevante ainda em tempos de pandemia”.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta