Goianos organizam nova missão comercial à China

0
173

Última atualização:

Goianos organizam nova missão comercial à China

 Goianos organizam nova missão comercial à China

Goiânia – Por determinação do governador de Goiás, Alcides Rodrigues Filho, as secretarias do Planejamento e Desenvolvimento, da Indústria e Comércio e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento trabalham na organização de nova missão à China, a ser integrada por representantes da administração estadual e empresários. Nesta empreitada, o governo de Goiás terá apoio integral do governo federal, já que toda a programação da viagem é elaborada e coordenada pela Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura.

Ontem foi realizada reunião na Secretaria do Planejamento e Desenvolvimento para discussão e detalhamento da viagem. Estiveram presentes o presidente da Federação das Indústrias de Goiás, Paulo Afonso Ferreira; o presidente da Federação da Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás, José Mário Schreiner; os secretários do Planejamento, Oton Nascimento Júnior; da Indústria e Comércio, Luiz Medeiros Pinto; o representante da Secretaria da Agricultura e o chefe da Assessoria Internacional do Governo, Elie Chidiac, além de técnicos e assessores das federações.

No dia 12, virão a Goiás três técnicos do Ministério da Agricultura e dois executivos da Embaixada da China no Brasil, com o objetivo de discutir com empresários e assessores do governo os preparativos da viagem. Em Goiânia, a comitiva de Brasília participará de duas reuniões. A primeira, na Secretaria do Planejamento, terá como objetivo o debate dos detalhes da missão à China com representantes do governo estadual e dirigentes de entidades classistas. Na Federação das Indústrias, técnicos do Mapa e da Embaixada da China vão repassar informações básicas sobre o mercado chinês, procedimentos para fazer negócios no país, formas de apresentação de produtos e outros aspectos.

Em princípio, foram selecionados quatro setores com potencial para concretizar negócios: soja/milho, etanol/açúcar, carnes (frango e bovino) e couro.

 

Esforço

Oton Nascimento Júnior explica que esta é a terceira missão que Goiás faz à China desde maio de 2008, num esforço contínuo do Estado no sentido de ampliar negócios com aquele país. Ao todo, foram programadas cinco missões até dezembro deste ano. Oton lembra que na primeira missão, em maio de 2009, Goiás atendeu convite do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A segunda viagem foi realizada em setembro, sob o comando do governador Alcides Rodrigues, com participação de auxiliares e assessores, dirigentes de entidades classistas e empresários.

Esta terceira missão terá caráter mais técnico, com envolvimento direto de empresários que estejam prontos para fazer negócios. A programação inclui visitas técnicas e encontros em Pequim, Hong Kong e Xangai.

Além do suporte técnico do Ministério da Agricultura, a missão goiana terá apoio também do escritório da Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) em Pequim e do embaixador do Brasil na China, Clodoaldo Hugueney, que nas missões anteriores ofereceu todo respaldo nos contatos mantidos.

 

Contatos

“É importante darmos continuidade ao trabalho iniciado em 2009 e as duas missões foram muito importantes. Conseguimos abrir as portas da China para Goiás, mantivemos contatos com entidades governamentais e privadas daquele país e nivelamos os conhecimentos, tanto da nossa parte em relação aos chineses, quanto da parte deles em relação a nós”, argumenta Oton.

Os resultados das missões empreendidas, diz, tanto pelo governo federal quanto pelo governo de Goiás, já aparecem, pois o governador foi informado pelo embaixador brasileiro em Pequim da abertura comercial da China para a carne bovina brasileira.

O momento é oportuno para que os frigoríficos exportadores se credenciem junto ao Ministério da Agricultura para receberem as visitas técnicas de inspeção da China, objetivando a liberação das vendas para aquele país.

Fonte: Diário da Manhã

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta