IA no desembaraço aduaneiro: a agilidade que o comércio exterior necessita

0

Giancarlo Targa (*)

Quem trabalha com comércio exterior sabe como é rigoroso o processo de documentação. Uma informação errada pode gerar atraso na liberação da carga e, consequentemente, na entrega. Isso sem contar as multas e outros prejuízos financeiros, que podem variar de acordo com o tempo em que a mercadoria fica retida. 

Para evitar este tipo de dor de cabeça e facilitar a gestão de processos, a automação se tornou uma grande aliada na identificação de possíveis gargalos e falhas. Assim, a empresa pode atuar de maneira preventiva e, em caso de algum problema, solucioná-lo sem comprometer a operação logística.

Neste contexto de maior complexidade, que envolve a aprovação de documentos pela Receita Federal e outros órgãos anuentes na importação e exportação, a Inteligência Artificial ganha espaço. A tecnologia auxilia na captura e avaliação dos dados, além de preencher automaticamente informações que antes precisavam ser inseridas manualmente no sistema.

Com investimentos em novas soluções tecnológicas, as companhias evitam erros em função do volume de informações, ampliam a segurança e garantem conformidade nos processos em toda a cadeia. Outro ponto relevante é o ganho de agilidade nas etapas de entrada e saída de mercadorias de um país. Assim, processos que demandavam dias podem ser realizados em algumas horas e, muitas vezes, avaliados simultaneamente com a utilização de softwares robustos.

Ao combinar automação e Inteligência Artificial, as companhias acabam liberando os colaboradores de atividades maçantes e burocráticas para que se dediquem, de fato, aos negócios e aos clientes. O comércio exterior de hoje requer inovação para se tornar mais ágil, descomplicado, eficiente e competitivo.

De acordo com estudo da IDC, as receitas mundiais do mercado de IA devem crescer 16,4% em 2021, o que representa um volume de US$ 327,5 bilhões. A expectativa é que o mercado ultrapasse a marca de US$ 500 bilhões em 2024. O avanço na utilização das soluções de Inteligência Artificial, acelerado durante a pandemia, deve se manter.

Segundo a consultoria, a IA vem se tornando onipresente em todas as áreas funcionais de uma empresa, possibilitando experiências transformadoras para clientes e funcionários. O comércio exterior segue esta tendência e tende a se beneficiar cada vez mais do potencial analítico da tecnologia para gerar insights que poderão definir novas estratégias e futuros negócios. O céu (não) é o limite para a inovação!

(*) Giancarlo Targa é Diretor Aduaneiro da Asia Shipping, maior integradora de cargas da América Latina.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta