Infraestrutura brasileira deverá merecer atenção especial do próximo presidente

0

Independente do candidato escolhido para assumir a presidência da República pelos próximos quatro anos, a situação da infraestrutura logística brasileira deve ser abordada com a devida importância e relevância, uma vez que todo o suporte para o fluxo de importações e exportações no País depende do desenvolvimento e eficiência das operações de transporte, em suas diferentes modalidades.

Nesse sentido, O Guia Marítmo reuniu informações sobre o estado atual das vias de transporte disponíveis atualmente, conforme dados prospectados por diversas agências de fiscalização e regulação:

O Brasil dispõe de 7,3 mil quilômetros de hidrovias. Segundo o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), 37 mil quilômetros de rios do país têm condições de navegabilidade. Mais de 90% das exportações são feitas a partir do Sistema Portuário Nacional. Composto por 37 portos públicos, entre marítimos e fluviais, ele é responsável por um movimento de cerca de 700 milhões de toneladas em mercadorias.

Do total de complexos, 18 são delegados, concedidos ou tem a operação autorizada pelos governos estaduais e municipais. Há ainda, em território nacional, 42 terminais de uso privativo e três complexos portuários que operam sob concessão da iniciativa privada.

Ainda em relação aos acessos aquaviários, 54,6% dos intervenientes do setor apontam a profundidade dos canais como o maior obstáculo, seguido pela profundidade dos berços (19,4%) e 9,3% relativos à disponibilidade dos ancoradouros nas hidrovias e complexos portuários nacionais, conforme pesquisa da NTC&Logística.

A burocracia no setor constitui outra questão a ser resolvida: 38,3% dos pesquisados consideram a quantidade de processos burocráticos muito grande, 36,7% julgam grande, 22,2% média e apenas 1,1% pequena.

De acordo com o DNIT, a extensão da malha viária brasileira sob responsabilidade federal é de 118.873 quilômetros. Do total, apenas um pouco mais da metade (61.961 quilômetros) é asfaltada. Em 56.508 quilômetros, a pista é simples (mão única), e em 4.490 quilômetros a pista é dupla, numero que será ampliado em 962 quilômetros quando as obras de duplicação em curso forem finalizadas. 50% das rodovias sob jurisdição federal estão em bom estado, 35% em estado regular e 15% em más condições.

O sistema ferroviário nacional é o maior da América Latina, em termos de carga transportada. Em 2009, foram transportadas 379,4 milhões de toneladas úteis, e em 2008 foram 426,5 milhões. Segundo a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), havia, em 2009, 29,7 mil quilômetros de ferrovias em operação, por onde circulam 2.919 locomotivas e 92.814 vagões.

O País tem atualmente 740 aeroportos públicos funcionando, mas apenas 130 recebem voos regulares, conforme informações levantadas pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Fonte: Guia Marítimo/Com informações da Agência Brasil

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta