Internacionalização: especialista apresenta 5 dicas para empresas que buscam realizar a primeira exportação

0

São Paulo – O atual cenário econômico do Brasil trouxe grande discussão sobre o comércio exterior, e a exportação começou a ser parte importante do faturamento de muitas companhias. Segundo dados da Associação do Comércio Exterior do Brasil (AEB), divulgados em julho deste ano, as exportações em 2021 devem ficar em torno de US$ 270,052 bilhões, um aumento de 28,7% em relação ao ano anterior.

Se calcularmos apenas no mês de julho, de acordo com os dados do Ministério da Economia e da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, o Brasil registrou um crescimento de mais de 37% nas exportações. De acordo com Fábio Pizzamiglio, diretor da Efficienza(foto), empresa de assessoria em negócios internacionais, isso ocorre pois muitas empresas de pequeno e médio porte também estão olhando para o mercado internacional.

Reprodução/Efficienza

“O processo de exportação pode parecer, em um primeiro momento, como algo complexo e para poucos. Principalmente quando consideramos questões como: legislação, preço, produto, burocracia e impostos. Porém, a empresa que decidir seguir este caminho pode vislumbrar inúmeros ganhos, como por exemplo uma maior competitividade nos mercados em que atua”, explica Pizzamiglio.

E para explicar como funciona esse processo, o executivo listou cinco dicas que podem facilitar o caminho dos empresários e produtores que desejam começar a exportar os seus produtos. Confira!

1 – Começar pelo planejamento

Quando a empresa pensar em exportar deve se iniciar uma interação entre os setores internos da companhia: administrativo, comercial, financeiro, produtivo e contábil, tendo em vista que a exportação se trata de uma atividade integrada e exige trocas constantes de informações. É preciso entender quais são os documentos necessários, a sua finalidade e ter a habilitação junto ao Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex). A empresa também precisará começar a pensar na formação dos preços de exportação. Para isso, serão necessários cálculos sobre todos os fatores da atividade, como os tributos nacionais e internacionais.

2 – Conhecer os Termos Internacionais do Comércio

Os Termos Internacionais do Comércio, conhecidos como incoterms, mostram com clareza tudo que está incluído no preço da mercadoria exportada. São as normas e padrões utilizados em negociações internacionais. São vários tipos de incoterms existentes e é necessário, para o empresário que deseja exportar, saber qual o termo se adequa ao preço dos seus produtos.

3 – Entender o mercado e os seus desafios

A exportação de produtos não pode se limitar a aspectos burocráticos. É necessário o entendimento do mercado de atuação, principalmente definindo o público-alvo e os objetivos da empresa ao exportar produtos. Também é necessária a atenção às normas dos países para onde a companhia irá exportar as suas mercadorias. Pensar em todos detalhes faz a diferença no estabelecimento da empresa em outros países do mundo. É importante realizar ainda pesquisas de campo, buscar informações específicas de produtos e informações políticas e econômicas do mercado em questão.

4 – Logística

A logística vai muito além do simples transporte de um produto. Existem inúmeras formas de levar os produtos ao exterior e algumas variáveis que podem fazer a empresa ser bem sucedida na exportação. Um exemplo está no modal escolhido: é possível fazer o transporte por via marítima, aérea ou rodoviária e, além disso, é necessário pensar que esse ponto da sua estratégia tem que considerar as características do produto e as características do país onde as mercadorias serão levadas. Principalmente pelas particularidades geográficas de cada localidade, além da distância desses mercados.

5 – Entender que a exportação é para todos

Já passou o tempo no qual a exportação era apenas algo que poderia ser realizado por grandes conglomerados empresariais. Hoje, com a globalização e o avanço tecnológico, a exportação é indicada para pequenas, médias e grandes empresas. Com o conhecimento sobre o segmento e com a vontade de crescer, todos podem alcançar os seus objetivos no comércio internacional.

(*) Com informações da Efficienza

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta