Itamaraty classifica como “moderno, abrangente e inovador” acordo de livre comércio finalizado entre Mercosul e Singapura

0

Da Redação (*)

Brasília – O Mercosul e Singapura anunciaram ontem (20) a conclusão das negociações lançadas em 2018 visando um acordo de livre comércio entre o bloco e o país asiático. O acordo elimina as tarifas de importação incidentes sobre aproximadamente 90% dos bens intercambiados pelas duas partes.

Esse é o primeiro acordo firmado pelo Mercosul com um país asiático e a expectativa é de que o tratado venha a tornar Singapura uma porta de entrada de produtos brasileiros e do Mercosul no Sudeste Asiático e no Pacífico.

Em nota conjunta divulgada ontem (20), o Itamaraty e o Ministério da Economia classificam o acordo como “moderno, abrangente e inovador”. E reiteram que o documento “contribuirá para atrair investimentos para a região, inserir o Brasil nas cadeias globais de valor e estreitar as relações com uma das regiões mais dinâmicas do mundo. Insere-se no processo de aproximação gradual do Brasil com o continente asiático, prioritário para a política externa e econômica do país”.

Com participação expressiva no comércio mundial, a “cidade-Estado” de aproximadamente 6 milhões de habitantes conta com uma rede de 27 acordos de livre comércio com grandes potências como os Estados  Unidos e a União Europeia, e participa de grandes acordos como o CPTTP e o RCEP. O primeiro, reúne países como Austrália, Nova Zelândia, Japão, México, Peru e Chile. O RCEP inclui China, Coreia e os demais integrantes da Associação dos Países do Sudeste Asiático (Asean): Brunei, Cambodja, Filipinas, Indonésia, Laos, Malásia e Myanmar.

Ao divulgar nota conjunta com o Ministério da Economia sobre a conclusão do processo negociador, o Itamaraty destacou que o acordo poderá representar um incremento de R$ 28,1 bilhões no PIB brasileiro, considerando os valores acumulados entre 2022 e 2041. Para o mesmo período, estima-se um aumento de R$ 11,1 bilhões nos investimentos, R$ 21,2 bilhões nas exportações brasileiras para aquele país e R$ 27,9 bilhões nas importações.

A corrente de comércio de bens entre Brasil e Singapura totalizou US$ 6,7 bilhões em 2021, posicionando o país como o 6º principal destino das exportações brasileiras de bens e a 43ª origem das importações realizadas pelo Brasil. No primeiro semestre de 2022, Singapura foi o 15º maior parceiro comercial brasileiro.

Singapura figura entre os grandes investidores no Brasil, com um estoque de quase US$ 10 bilhões. Entre os investidores figuram empresas como os estaleiros Keppel Offshore e Jurong Shipyard, a operadora de aeroportos Changi, responsável pela administração do Aeroporto do Galeão e a Bracell, indústria do setor de celulose.

A partir de agora, o texto final do acordo passará por uma evolução jurídica para que posteriormente possa vir a ser assinado. Além disso, para entrar em vigência, o documento terá que ser aprovado pelos parlamentos dos países-membros do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai) e de Singapura.

Os Ministros das Relações Exteriores e da Economia do Mercosul e o Ministro do Comércio e Indústria de Singapura anunciaram a conclusão, em Assunção, das negociações do acordo de livre comércio entre o bloco e aquele país asiático.

O anúncio deu-se durante a LX Reunião do Conselho Mercado Comum, na Presidência ProTempore paraguaia do Mercosul. O Ministro do Comércio e Indústria de Singapura, Gan Kim Yong, e o Ministro de Estado para o Comércio e Indústria, Alvin Tan, participaram virtualmente da ocasião.

(*) Com informações do Ministério das Relações Exteriores

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta