Juma Amazon Lodge, na selva amazônica, volta a funcionar com rigoroso protocolo de segurança e higiene

0
206

São Paulo – Após quatro meses fechado devido à pandemia do novo coronavírus, o  famoso hotel de selva Juma Amazon Lodge reabriu suas instalações no último dia 5 de agosto, com uma série de rigorosas medida de segurança e e higiene, destinadas a proteger os seus hóspedes, guias, colaboradores e a população ribeirinha.

Um exemplo disso é a suspensão por tempo indeterminado da visita à casa de um caboclo, passeio que mostrava a cultura da região. Já os outros tours passaram a envolver obrigatoriamente uso de máscaras, com exceção das caminhadas, nas quais está sendo exigido distanciamento mínimo de um metro entre cada participante. Além disso, todos os equipamentos utilizados nas atividades passam por um completo processo de higienização.

Juma Amazon Lodge, na selva amazônica, volta a funcionar com rigoroso protocolo de segurança e higiene
Foto: Divulgação / Hotel Juma Amazon Lodge

Os cuidados começam em Manaus, quando os hóspedes têm suas temperaturas medidas e devem apresentar resultado de exame ou atestado médico negativo para Covid-19, de acordo com as normas técnicas da Prefeitura de Manaus. Também está sendo desinfetado o lado externo das bagagens com bactericida.

Os traslados entre a capital do Estado e o Lodge são feitos em barcos e carros higienizados após cada serviço. Na chegada, os clientes com reserva online poderão reduzir o contato e tempo na recepção concluindo todas as formalidades, sempre que possível, de forma remota. Também será enviado previamente um termo com as medidas preventivas do hotel. Além disso, será entregue um kit com máscara de três camadas, luvas e um pequeno frasco de álcool em gel.

A alimentação é outro ponto de extrema atenção. No restaurante, o cardápio está em um pedestal, para que não seja tocado, e o número de mesas foi reduzido. O manuseio das refeições segue padrões rígidos inclusive em piqueniques na floresta.

Todos os colaboradores do Juma Amazon Lodge estão usando equipamentos de proteção conforme as regras locais e respeitam o distanciamento social. Em diversos pontos foram disponibilizados suportes com álcool em gel para incentivar a higienização constante das mãos.

Juma Amazon Lodge, na selva amazônica, volta a funcionar com rigoroso protocolo de segurança e higiene
Foto: Divulgação / Hotel Juma Amazon Lodge

Para a limpeza dos bangalôs e das áreas comuns, que acontece duas vezes por dia, são utilizados desinfetantes aprovados contra o coronavírus em todas as superfícies, inclusive o chão. Para completar, todo o enxoval vem sendo  tratado com extremo cuidado para evitar o aumento de poeira quando retirado e as redes das varandas foram retiradas e apenas utilizadas mediante solicitação, além de também higienizadas após o uso.

Vale lembrar que todas as áreas sociais do hotel possuem ventilação natural, com telas no lugar de janelas e paredes, o que permite a circulação do ar. Nas menores são evitadas possíveis aglomerações: o redário não está mais disponível para os hóspedes e o museu e a casa de wi-fi estão funcionando em sistema de rodízio.

Por fim, as espreguiçadeiras da piscina natural – montada no rio Juma – obedecem a um distanciamento de 2 metros entre si. E a máscara só pode ser retirada durante os mergulhos, voltando a ser colocada imediatamente após.

Para marcar a reabertura foi lançado um novo site, que traz mais informações sobre o hotel, roteiros possíveis e temas como ecoturismo e sustentabilidade.

Mais informações em www.jumalodge.com.br. O hotel pertence aos mesmos proprietários do luxuoso Juma Ópera, de Manaus, (www.jumaopera.com.br), localizado em frente ao Teatro Amazonas e que foi inaugurado em fevereiro deste ano.

(*) Com informações do Juma Amazon Lodge

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta