Lockdown em Guangzhou, principal centro industrial e têxtil da China, pode impactar exportações

0

São Paulo – Pelo terceiro dia consecutivo, Guangzhou (Cantão), na China, lar de aproximadamente 19 milhões de pessoas, registrou mais de 2.000 casos de Covid-19. Embora a cidade esteja apenas em lockdown parcial, a maioria de seus 11 distritos está sujeita a algum tipo de restrição para contenção do vírus.

“Se Guangzhou continuar a impor medidas semelhantes às impostas por Xangai no segundo trimestre, exportações chinesas podem sofrer atrasos graves”, avalia Josh Brazil, vice-presidente de Supply Chain Insights da project44, empresa que monitora a situação das cadeias de suprimentos globais.

Embora os portos de Huangpu e Nansha, em Guangzhou, ainda não estejam enfrentando tempos excessivos de permanência de contêineres de exportação, os portos vizinhos em Shenzhen (Yantian e Shekou) apresentam tempos de permanência para exportação superiores a 8 dias, segundo dados da project44.

Aproximadamente 90 navios porta-contêineres representando mais de 435 mil TEUs de capacidade de carga estão ancorados ou atracados na região do Rio Peral, incluindo Shenzhen, Hong Kong e Guangzhou.

(*) Com informações da project44

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta