Maior presença de empresários brasileiros nos EUA fomenta divulgação internacional



Última atualização: 7 de Agosto de 2019 - 15:22
0
238

Boca Raton/FL – Em três anos o número de brasileiros aprovados para morar nos Estados Unidos deu um salto. Em 2018, foram emitidos 4.300 vistos de imigração para cidadãos do Brasil – um aumento de 74% em relação a 2015, quando houve 2.478 vistos concedidos, segundo o Departamento de Estado americano. Muitos destes vistos são concedidos para quem quer investir ou abrir um negócio em território americano. Mas para que o sonho americano não se transforme em pesadelo, os empresários precisam compreender como se divulgar no competitivo mercado de uma das maiores potências mundiais.

“Uma marca ou produto reconhecidos no Brasil, quando se internacionalizam para os Estados Unidos, devem começar a planejar a divulgação de forma global. É preciso aproveitar o capital de imagem e reputação como base para estratégias de alcance do público americano, hispânico e até mesmo brasileiro nos EUA. A fórmula mágica é o planejamento. Sem ele o naufrágio já está prenunciado”, afirma o empresário Rodrigo Lins, CEO da agência de Comunicação, Marketing e Imprensa Multinacional, Onevox Creative Solutions.

A maior qualificação e a criatividade dos brasileiros que estão empreendendo nos EUA renovaram a safra de micro e pequenas empresas no país registrando o percentual de 59% de pequenas empresas como satisfeitas com a saúde econômica americana. Empreendendo em diferentes setores como, metais, comércio atacadista e instituições financeiras, em 2015 – dado mais recente divulgado até agora – o sucesso exige planejamento de divulgação internacional.

PASSO A PASSO

De acordo com Rodrigo Lins, que teve a carreira reconhecida como extraordinária pelo Governo Americano e lançou este ano um livro sobre como trabalhar legalmente nos Estados Unidos, todo o processo de internacionalização de empresas deve considerar a etapa de divulgação da marca, produto ou serviço como um dos pilares do projeto. “Se o empresário não está seguro sobre qual público atingir, qual idioma priorizar e qual a prática geral do mercado a nível de marketing na área de sua empresa, produto ou serviço, dificilmente conseguirá evitar prejuízos”.

Lins explica que o aumento de empreendedores do Brasil nos EUA também elevou as somas de dólares desperdiçados. “Sem o devido planejamento, muitos empresários brasileiros seguem achismos, e, ao chegarem aqui, não aplicam o rigor de gestão que os levou ao sucesso no Brasil. Temos acompanhado um aumento do número de iniciativas que fracassam e também a repercussão de prejuízos exorbitantes no empresariado brasileiro nos EUA. É lamentável”, pondera o empresário.

DICAS INTERNACIONAIS

Se o empreendedor brasileiro está de olho em buscar espaço nos Estados Unidos, deve ficar atento a alguns pontos. A seguir, Rodrigo Lins elencou algumas dicas que podem auxiliar o planejamento e a consolidação no mercado americano. Segundo ele é preciso contar com o suporte qualificado de consultoria que posicione o empresário com relação ao comportamento de seus concorrentes e auxilie na elaboração do planejamento de comunicação, marketing e imprensa para a marca, produto ou serviço que se pretende levar aos EUA.

“É preciso definir o público-alvo que se pretende atingir. Os EUA abrigam grandes comunidades imigrantes vindos de todo o planeta. Se um empresário pretende abrir um restaurante brasileiro, por exemplo, deve averiguar o percentual de brasileiros na região, o resultado de empreendimentos semelhantes e identificar se o público brasileiro está realmente interessado e consome comida brasileira na região. Parece óbvio, mas são detalhes que nem sempre vem à mente do empreendedor antes de abrir o negócio”.

Rodrigo Lins explica que após o negócio aberto é preciso contratar mão de obra fluente no idioma predominante no público alvo escolhido. “É comum vermos empresas brasileiras focadas no público americano mas que não utilizam inglês nativo em seus websites. Também não possuem estratégias de marketing digital e ou sequer sabem qual o melhor espaço para anúncios e alcance de seus públicos nos EUA. As tentativas às cegas só geram prejuízos, por isso a importância de procurar quem entende do mercado”, alerta.

Para posicionar as marcas, produtos e serviços brasileiros no cenário internacional, Rodrigo Lins afirma que um dos mais relevantes recursos é a assessoria de imprensa. “Temos publicado clientes brasileiros na grande imprensa americana com excelentes resultados. O mesmo acontece para empresas americanas focadas no público brasileiro e hispânico. Aparecer em grandes emissoras de TV, rádio, jornais e revistas credibiliza um produto recém chegado”, finaliza Lins.

(*) Com informações da Onevox Press

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta