Mauritânia quer ampliar importações de carne, açúcar, calçados e outros  produtos do  Brasil

0

São Paulo – Os empresários da Mauritânia querem importar produtos diretamente do Brasil e têm interesse em comprar uma série de mercadorias produzidas no País, informou o diretor-geral da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, Michel Alaby, após participar de reunião com homens de negócios da nação africana na capital Nouakchott, nesta quarta-feira (16).

A reclamação maior dos empresários é que eles querem comprar direto do Brasil, principalmente os produtos alimentícios, visto que hoje eles compram produtos brasileiros através da Europa (França, Itália e Turquia) e dos Emirados Árabes Unidos, pagando mais caro”, destacou Alaby. “As empresas comerciais exportadoras (tradings) poderiam aproveitar esse nicho de mercado”, acrescentou.

Segundo ele, os mauritanos têm interesse em importar açúcar, frango, carne bovina, sucos de frutas, calçados e confecções. “Atualmente, eles vêm importando as confecções e os calçados da China, e são de baixa qualidade”, ressaltou o executivo.

Quando retornar ao Brasil, Alaby vai repassar aos associados da Câmara Árabe que comercializam estes produtos a lista dos empresários mauritanos interessados em importar e suas respectivas demandas.

Participaram do encontro na Câmara de Comércio, Indústria e Agricultura da Mauritânia dez empresários, mais o presidente da instituição, Mohamedou Ould Mohamed Mahmoud, o secretário-geral da entidade, Wane Abdoul Aziz, o diretor-geral da União Nacional dos Empregadores da Mauritânia, Ahmed Baba Ould Azizi, e o encarregado de negócios da embaixada brasileira em Nouakchott, Rubem Mendes de Oliveira.

Os empresários destacaram que, além do mercado interno, a Mauritânia abastece alguns países da região, como Mali, Senegal e Guiné Conakry. “A Mauritânia tem porto e escoa, através de rodovias, produtos alimentícios importados para outros países africanos”, observou Alaby.

Durante a reunião, Alaby assinou um protocolo de cooperação com a câmara mauritana. A ideia é estimular o intercâmbio de informações entre as duas instituições e a realização de eventos bilaterais.

Diplomacia e obras

Divulgação

Executivo foi recebido pela ministra Khadijetou MBareck Fall
Executivo foi recebido pela ministra Khadijetou MBareck Fall

Também nesta terça-feira, Alaby se reuniu com a ministra delegada do Ministério dos Negócios Estrangeiros responsável pelos assuntos magrebinos, africanos e dos mauritanos no exterior, Khadijetou M’Bareck Fall. Ele falou do trabalho da Câmara Árabe no desenvolvimento das relações econômicas do Brasil com os países árabes, e ela da atuação da diplomacia mauritana. “Elogiamos o trabalho desenvolvido pelo embaixador da Mauritânia no Brasil, Abdellahi Bah Nagi Kebd, que tem atuado insistentemente para incrementar as relações comerciais e políticas com o Brasil”, declarou Alaby.

O diretor-geral da Câmara Árabe ainda visitou o novo aeroporto de Nouakchott, onde foi recebido por Kebir Ould Sellamy, engenheiro responsável pela construção. A inauguração do local está prevista para 28 de novembro.

Segundo Alaby, o projeto foi executado por um consórcio de construtoras da Mauritânia, Canadá, Estados Unidos e Austrália, custou US$ 125 milhões e conta com quatro pistas de pouso.

O executivo foi à Mauritânia para prospectar oportunidades de negócios para empresas brasileiras. Sua programação no país começou terça e vai até esta quinta-feira (17).

Fonte: ANBA

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta