Micro e pequenas empresas comemoram seu Dia Nacional e conquistam espaços pelo mundo com apoio da ApexBrasil

0

Brasília – No Dia Nacional das Micro e Pequenas Empresas (MPEs), comemorado nesta quarta-feira (5), as empresas com este perfil mostram que tamanho não limita o alcance de grandes distâncias.  As MPEs têm acumulado boas notícias e histórias para contar sobre suas expansões para mercados mundo afora. Em 2021, 53,4%, das empresas apoiadas pela Agência Brasileira de Promoção das Exportações e Investimentos (ApexBrasil) foram MPEs. O número equivale a 7,8 mil empresas entre as 15 mil atendidas pela Agência no último ano.  

Deste total, 70% são empresas participantes do Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX) — que tem núcleos espalhados pelas cinco regiões do País oferecendo atendimento personalizado para a introdução à exportação. São empreendimentos dos setores de vestuário e artesanato, além de ateliês de costura, estúdios de fotografia, joalherias e uma série de outros produtos e serviços que fazem parte do nosso dia a dia e formam a base da economia brasileira.  

De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), hoje as MPEs representam 99% do total das empresas privadas do Brasil, respondem por 72% dos empregos gerados e 30% do Produto Interno Bruto (PIB). Além disso, mais de 40% dos microempreendedores individuais (MEI) são mulheres empreendedoras. A internacionalização dessas empresas gera uma série de vantagens para a economia do País e, por isso, é o foco de diversas ações da ApexBrasil, que tem como objetivo estimular, qualificar e apoiar essas empresas na conquista de novos mercados.  

A pequena empreendedora Larissa Moraes Jewelry, de Brasília (DF), por exemplo, começou a produzir joalheria fina e sob demanda como um hobby, mas logo que abriu e pequena empresa sentiu o potencial dos seus produtos para o exterior após ganhar prêmios em diversos concursos internacionais que se inscreveu.  Em função das demandas que surgiram, procurou o PEIEX para se preparar para o mercado exterior e desde então passou vender para os Estados Unidos.

“Este ano usaram um brinco meu no tapete vermelho do Emmy Awards que foi elogiado como uma das melhores joias do evento. É um orgulho e uma honra representar o Brasil. O PEIEX me abriu os olhos e me orientou nesse caminho da exportação. Eu não sabia nem por onde começar”, afirmou Larissa.  

Outro exemplo é o da pequena empresa de bolsas artesanais da Bahia, Olivia Conceito. Na busca por novos rumos profissionais e renda para a família, há cinco anos Misna Magalhães começou a pesquisar formas de transformar as habilidades de sua mãe com artes manuais em algo produtivo e rentável. Formada em Design de Moda e com MBA em Marketing, Misna decidiu aplicar sua experiência na idealização de uma marca de bolsas feitas 100% à mão pela sua mãe e em casa.

Com pouco investimento, mas com muita força de vontade, abriu em 2017 a microempresa que hoje vende para todo o Brasil, no varejo e atacado. A ideia de exportar surgiu após participar de feiras de moda e profissionais da área mencionarem o potencial exportador das bolsas, indicando o Peiex para orientá-la.

Misna então procurou a ApexBrasil, concluiu o Peiex no início desse ano e já está em negociação para começar a vender para fora do Brasil. “Nossa empresa tem como principal pilar a inovação e estamos sempre abertos para as oportunidades. Depois de fazer o Peiex, aprendemos muito, participamos de rodadas de negócio e apresentamos nossa marca em palestras do setor”, reforçou Misna. 

Segundo a gerente de Competitividade da ApexBrasil, Clarissa Furtado, o impacto da internacionalização no desenvolvimento regional deve ser considerado, especialmente porque quando o MPE exporta, ele garante outros caminhos de manter e crescer o seu negócio.

De acordo com ela, um dos papéis da ApexBrasil é justamente mostrar que a exportação é possível para todos os portes de empresa, que não é somente as grandes empresas que exportam. “As micros e pequenas empresas brasileiras têm um potencial exportador muito forte, com produtos e serviços de muita qualidade. O que a gente faz é informar que é possível e oferecer ajuda por meio dos nossos programas e projetos”, explica Clarissa.

Para ela, a internacionalização promove um “ciclo virtuoso” para as empresas, pois gera competitividade e maior valorização da marca e do produto também no mercado interno, estimula a inovação, abre novas divisas e gera emprego e renda. 

Em 2021, mais de 30 mil empresas brasileiras exportaram. Dessas, 10.659 são micros e pequenas empresas, ou seja, 34,4% do total. Em maio desse ano, a ApexBrasil e o Sebrae, com apoio do Ministério de Relações Exteriores (MRE), lançaram o projeto MPE Global, com o objetivo de ampliar a participação das MPEs nas exportações brasileiras.

Segundo o analista de Competitividade do Sebrae, Gustavo Reis, com essa parceria as instituições se complementam com suas atividades; a ApexBrasil com a promoção comercial, levando a imagem do Brasil para o mundo, e o Sebrae melhorando a competitividade dos pequenos negócios.

 “Com essa união e complementariedade, as pequenas empresas chegam lá fora com maior chance de realizarem negócios. Esse projeto prega que as empresas tenham uma formação de preço internacional, tirem todas as autorizações para conseguir se internacionalizar, e depois vem a expertise da ApexBrasil no sentido de achar os compradores interessados nesses produtos. Então, conjuntamente, a gente promove esse encontro de negócios”, explicou Gustavo. 

Outro programa da ApexBrasil que também auxilia micros e pequenas empresas a alcançar o mercado internacional é o E-Xport, voltado para o e-commerce internacional.  O programa tem como objetivo auxiliar empresas brasileiras, de todos os portes e setores, a conhecer as possibilidades de utilização de ferramentas digitais para iniciar ou incrementar seus negócios. 

Em 2021, o programa capacitou 468 empresas para operar em plataformas de e-commerce internacional. Segundo Clarissa, a internet é uma vitrine mundial e o e-commerce diminui barreiras logísticas e operacionais e facilita as vendas diretas para consumidores de todo o mundo.  

(*) Com informações da ApexBrasil

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta