Minas Gerais aumenta exportações para países árabes e meta é vender mais manufaturados

0

São Paulo – As exportações do estado de Minas Gerais aos países árabes ganharam quatro novos clientes em janeiro: Palestina, Sudão, Somália e Mauritânia, países que compraram carnes, açúcares e minério de ferro. Eles integram uma lista de 17 países que não figuravam entre os importadores do estado. Além destes novos parceiros comerciais, os mineiros deverão realizar ainda neste ano ações de promoção dos produtos do estado com os países árabes.

De acordo com  o secretário adjunto de Desenvolvimento e Comércio Exterior de Minas Gerais, Rogério Bellini, as vendas a esses quatro países pode ser atribuída  à busca por novos fornecedores feita por estas nações e à procura dos produtores brasileiros por novos clientes. Ele observou, porém, que as compras destes países foram pequenas e ainda é cedo para confirmar se eles se tornarão grandes compradores dos produtos mineiros.

A Palestina importou US$ 388,2 mil, em carne bovina. As vendas para o Sudão foram de US$ 380,9 mil, em carne de frango e produtos de confeitaria. A Mauritânia importou US$ 115,6 mil em carne de frango. As remessas para a Somália foram de US$ 42,3 mil em carne de frango e também açúcares.

Outros países que passaram a importar de Minas Gerais em janeiro e que não são nações árabes foram: Congo, Senegal, Ilhas Virgens Britânicas, Gabão, Martinica, Armênia, Seicheles, Aruba, Mônaco, Bermudas, Hungria, Namíbia e Zimbábue.

“Acredito que as vendas que tivemos em janeiro para estes países árabes sejam resultado de uma janela de oportunidades, mas acho que ainda é cedo para saber se é uma tendência que eles continuem a comprar o ano todo. A maior parte dos produtos que eles compraram foram carnes ou açúcares”, disse Bellini.

Vendas em expansão

Nos últimos cinco anos, as vendas externas de Minas Gerais cresceram a uma média anual de 18,4%. Em 2009, Minas exportou US$ 1,049 bilhão para os árabes. No ano passado, as vendas atingiram US$ 1,848 bilhão. Os envios para estes países corresponderam, em 2014, a 6,3% do total. Em 2009, equivaliam a 4,9% das exportações do estado.

Os principais produtos vendidos aos países do Oriente Médio e do Norte da África foram minério de ferro, açúcares de cana ou de beterraba, carne de frango, tubos de ferro fundido, ferro ou aço e carne bovina. Omã, onde há uma fábrica da Vale, é o principal cliente, seguido por Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Arábia Saudita, Egito, Iraque, Argélia, Iêmen, Marrocos e Líbano. A maior parte dos produtos exportados por Minas Gerais foi embarcada nos portos de Paranaguá, no Paraná, e de Santos, em São Paulo.

“Minas Gerais tem tido um desempenho melhor do que o Brasil (nas vendas) para os árabes. As empresas que estão diversificando estão ganhando mercado. Estamos em começo de governo e acreditamos no aumento da pauta exportadora de produtos que agregam valor”, afirmou. “Acho que os países árabes serão mais observados, podemos trazer potenciais compradores de lá para Minas Gerais e podemos realizar ações de promoção nos países árabes. É uma estratégia que deverá estar mais definida no segundo semestre do ano”, disse.

O governador mineiro, Fernando Pimentel (PT), tomou posse no começo do ano. Antes, ele foi ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff (2011-2014). Durante sua passagem pelo ministério, ele realizou viagens de promoção comercial aos países árabes.

Fonte: ANBA

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta