MTur anuncia a chegada ao Brasil do Wakalua, centro global de inovação para o turismo



Última atualização: 3 de Dezembro de 2019 - 15:44
0
409

Brasília – O Ministério do Turismo, em parceria com o Organização Mundial de Turismo (OMT), anunciou hoje (3), durante a Semana Nacional do Turismo, em Belo Horizonte, a chegada do Wakalua no Brasil, um centro global de inovação para o turismo que impulsiona o desenvolvimento por meio de parcerias público-privadas em 150 países.

O Wakalua foi criado em 2019, com sede em Madrid, na Espanha, e envolve startups [grupo de pessoas procurando um modelo de negócios], investidores, corporações, governos, instituições não governamentais e academia vinculados ao setor de turismo.

A primeira iniciativa da Wakalua de grande abrangência foi a competição global de startups de turismo – a OMT – Tourism Startup Competition, que está atualmente em sua segunda edição.

Ações

Em sua primeira etapa, o projeto Wakalua Brasil prevê três ações no país. A primeira delas é a realização do Tourism Tech Adventures (TTA) no Brasil, fórum que reúne atores do ecossistema de inovação para impulsionar o empreendedorismo e o investimento no turismo e que ocorrerá em Florianópolis, em abril de 2020.

A segunda iniciativa será a realização de uma competição nacional de startups de turismo. Os ganhadores serão classificados diretamente para a semifinal da 3ª edição da edição global OMT Tourism Startup Competition no primeiro semestre de 2020.

A terceira ação será definir a implantação do Wakalua no Brasil, incluindo o local para instalação da sede do hub e seu programa de atividades, o que deve ser concluído no segundo semestre de 2020.

Semana Nacional do Turismo

Promovida pelo Ministério do Turismo, a 1ª Semana Nacional do Turismo, a ser realizada até 6 de dezembro, em Belo Horizonte, tem como objetivo debater iniciativas para o fortalecimento do setor turístico.

Segundo o ministério, a área movimenta 52 atividades econômicas, emprega direta e indiretamente sete milhões de brasileiros e representa 8,1% da economia nacional.

(*) Com informações da Agência Brasil

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta