Na contramão de Trump, maioria das empresas americanas planeja ficar na China, diz AmCham Shanghai

0
339

Última atualização:

Shanghai – Embora tenha havido uma conversa considerável sobre as empresas dos EUA movendo as cadeias de produção ou suprimentos para fora da China em resposta a preocupações geopolíticas, tarifas ou fraquezas da cadeia de suprimentos expostas pela COVID-19,  poucas empresas estão deslocando boa parte da sua produção.

De acordo com um relatório divulgado pela Câmara Americana de Comércio em Shanghai (AmCham Shanghai) na quarta-feira, dos mais de 200 entrevistados que possuem ou terceirizam as operações de fabricação na China, 70,6% não pretendem transferir a produção para fora da China e 14% estão movendo parte da produção para outros locais que não os EUA. Apenas 3,7% estão transferindo alguma produção da China para os EUA.

O relatório é baseado nos resultados da Pesquisa de Negócios da AmCham Shanghai em 2020 na China. Este ano, 346 membros da AmCham Shanghai responderam à pesquisa, que incluiu perguntas sobre desempenho da empresa, perspectiva econômica, investimento, desafios operacionais, condições de contratação e política comercial e tarifas.

De acordo com o relatório, 78,2% dos entrevistados relataram lucros em 2019, marginalmente à frente dos últimos anos, apesar dos atritos comerciais. Além disso, quase metade informou que seu crescimento da receita na China em 2019 foi maior do que no resto do mundo.

A China está se tornando a fonte mais importante de lucros para as empresas. Aquelas que relataram a China como uma fonte significativa de lucros para sua sede nos EUA aumentaram 9,4 pontos percentuais para 32,1%, disse o relatório.

“A Covid-19 atingiu duramente a economia chinesa no início de 2020, mas a recuperação foi rápida, especialmente em certas indústrias”, disse Ker Gibbs, presidente da AmCham Shanghai. “As empresas americanas ainda veem o mercado consumidor da China como uma grande oportunidade.”

(*) Com informações da Xinhua

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta