Oitava economia do planeta, Brasil ocupa o vigésimo-quinto lugar no ranking PIB x Exportação



Última atualização: 11 de Fevereiro de 2019 - 07:58
1
443

Da Redação

Brasília –  Apesar de ocupar a oitava posição entre as maiores economias do planeta, à frente de países como a Itália (nona colocada) e o Canadá (décima posição), o Brasil ocupa um modestíssimo 25º. lugar no ranking mundial Produto Interno Bruto (PIB) x Exportação.

O ranking é liderado pela China, segunda maior economia mundial, e país que mais exporta em todo o mundo, à frente dos Estados Unidos, que são a principal potência econômica do planeta. Os dados são da Organização Mundial do Comércio (OMC) e foram compilados pela Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB).

Segundo o presidente da AEB, José Augusto de Castro, “a verdade é que o Brasil não é um país competitivo. Nossas exportações são puxadas pelas commodities, que possuem baixo valor agregado e que crescem mais em volume do que em valores. Nos últimos anos o Brasil não conseguiu acompanhar economias que tinham perfil semelhante na década de 1980 por conta da baixa competitividade e a participação dos produtos manufaturados, de maior valor agregado, na pauta exportadora brasileira só vem decrescendo nos últimos anos. Em 2000, esse percentual chegou a 59,07% e no ano passado encolheu para apenas 36,1%. Ou seja, tivemos uma perda considerável da participação de produtos manufaturados que registraram um déficit de US$ 67,7 bilhões no ano passado”.

Comentários

Comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Graças a Deus, espero que passemos a exportar cada vez menos. Exportação é escravidão, é um pensamento muito erróneo acreditar que exportar é bom. Bom mesmo é ter um PIB que fique dentro do país. A grande soberania não é exportar, se enganam os pseudo comunistas. Soberania é um mercado interno aquecido, mão de obra qualificada, infraestrutura, bons portos, estradas, ferrovias, legislação eficiente, reformas bem feitas, tudo isso valoriza o salário do trabalhador. Agora… Medidas pra favorecer exportadores destroem as economias internas, desvalorização da moeda, inflação alta provocada por gargalos e problemas estruturais, custo de produção alta devido a impostos altos, máquina pública inchada, disparidade salarial alta entre setor público e privado, tudo isso enterra as economias, destroem o consumo interno e obrigam os países a viver de exportações vendendo produtos de qualidade a preços baixos para países ricos que controlam o valor das moedas. Devemos exportar somente o que sobra, e não priorizarmos as exportações como fazemos diminuindo a oferta de produtos e encarecendo nossas próprias vidas.

Deixar uma resposta