Operações de apoio portuário da Wilson Sons no Porto do Açu completam cinco anos com foco na inovação e sustentabilidade

0

Rio de Janeiro – A unidade de negócios de Rebocadores da Wilson Sons finalizou o ano de 2021 comemorando cinco anos de atuação no Porto do Açu, um dos maiores complexos porto-indústria do Brasil, localizado na região Norte Fluminense do Rio de Janeiro.

O contrato com o Porto do Açu foi assinado em 2016, mas, desde 2014, a Wilson Sons atuava na região, prestando serviços de rebocagem portuária às movimentações de minério de ferro exportado pelo porto. “Participamos, inclusive, das operações que traziam materiais e equipamentos para a construção do complexo portuário”, comenta Márcio Castro, diretor executivo da unidade de Rebocadores.

A parceria entre as duas empresas vai além do serviço de apoio portuário. Antes do porto iniciar suas operações, as equipes da Wilson Sons e do Porto do Açu estudaram detalhadamente as melhores condições de operação e analisaram experiências semelhantes no Brasil e no exterior. Numerosos testes e avaliações também foram realizados no Centro de Aperfeiçoamento da unidade da Wilson Sons (CAMWS) pelos profissionais do porto e pela praticagem.

“A eficiência, segurança e crescimento de nossos parceiros e clientes é o maior foco do trabalho da Wilson Sons. Um exemplo marcante disso é que construímos dois escort tug desenhados para as necessidades específicas das operações no Complexo do Açu. Isso contribuiu para que as manobras fossem realizadas com a eficácia que o porto precisava”, lembra Castro.

Hoje, a Companhia tem oito rebocadores de alta potência no Açu, sendo três com certificado para combate a incêndio – FiFi1. Todos estão aptos a realizar manobras em operações de entrada e saída de navios tipo Panamax, Aframax, Capezise, Suezmax, VLCC e LNGC, em lastro e carregados.

“É com grande satisfação que comemoramos esses anos juntos a Wilson Sons. Com frota especializada, equipe altamente treinada, além de sistemas de segurança e planejamento de operação, atuamos em parceria com elevado nível de disponibilidade e confiabilidade nas operações do porto”, destaca Vinícius Patel, diretor de Administração Portuária da Porto do Açu Operações.

O ano de 2021 marcou ainda a parceria de cinco anos com a Açu Petróleo, empresa que opera, desde 2016, o terminal de petróleo (T-OIL) do Porto do Açu. Além disso, os rebocadores da Wilson Sons atuam também no apoio às manobras dos navios gaseiros para transferência de gás natural liquefeito (GNL) ao terminal de regaseificação que abastece a termelétrica da GNA.

Inovação para o desenvolvimento do setor portuário e marítimo brasileiro

O foco na inovação é um ponto em comum entre as empresas. O uso da tecnologia de ponta da Central de Operações de Rebocadores (COR) da Wilson Sons, que completou uma década de funcionamento em 2021, foi case de sucesso para a implementação do Centro de Operações e Resposta a Emergências do Porto do Açu. Ambos utilizam a funcionalidade de VTS (Vessel Traffic Service) por meio de antenas AIS (Automatic Identification System) para monitoramento em tempo real, 24 horas por dia, das embarcações nos terminais.

E a parceria está rendendo outros frutos. A Wilson Sons vem realizando, no Porto do Açu, testes da tecnologia inédita para o monitoramento do leito marítimo desenvolvida pela startup israelense DockTech.  A Companhia tem participação minoritária na startup e acordo de exclusividade comercial para implementação da tecnologia em portos brasileiros. “O investimento faz parte da nossa estratégia de fomentar a inovação e o desenvolvimento da infraestrutura portuária e marítima nacional”, afirma Castro.

Para o Porto do Açu, a agenda de inovação também é uma prioridade. “Seguimos juntos com a Wilson Sons, promovendo ações de sustentabilidade, desenvolvimento tecnológico e inovação para fortalecimento do nosso setor no Brasil, sendo referência nas atuações que temos no Açu, inclusive internacionalmente”, ressalta Patel.

Com uma frota de 80 rebocadores, a maior do Brasil, a Wilson Sons está presente em 25 localidades, cobrindo quase toda a costa brasileira. A Companhia conta com a Central de Operações de Rebocadores (COR), que monitora as embarcações 24 horas por dia, 365 dias por ano. Além disso, tem o Centro de Aperfeiçoamento Marítimo (CAMWS), onde são realizados treinamentos periódicos das tripulações e projetos específicos de clientes e outras partes interessadas, com equipe técnica especializada e reconhecida por todo o mercado, por meio do simulador de manobras próprio da Wilson Sons, que é capaz de oferecer diferentes cenários operacionais.

(*) Com informações da Wilson Son

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta