Os obstáculos das PMEs nos processos de internacionalização e exportação

0
164

Oscar Paez (*)

A inclusão de Pequenas e Médias Empresas (PMEs) brasileiras nas exportações segue em ascensão e já garante resultados importantes para o dinamismo da economia e ampliação da participação do Brasil no comércio mundial. Em 1998, o País tinha 15,8 mil empresas exportadoras. Após 20 anos, o número de companhias brasileiras negociando com mercados internacionais subiu para 25,4 mil, um crescimento de 60%.

Mas existem obstáculos inerentes ao processo de internacionalização que precisam ser analisados e cuidados de forma estratégica por profissionais especializados em exportação e com conhecimento sobre o mercado externo.

Conduzir negócios em diversos países não é uma prerrogativa apenas das grandes corporações. Porém, antes de entrar em um mercado estrangeiro, é preciso entender os desafios e riscos e elaborar um planejamento estratégico minucioso para que as ações sejam efetivas. Os benefícios da ampliação internacional de empresas brasileiras são diversos e têm relação direta com ganhos de competitividade e aumento dos negócios.

Para isso, é importante contar com o apoio de uma assessoria como a ProAMÉRICA, criada com o objetivo de auxiliar companhias que buscam expandir seus negócios na América Latina e nos Estados Unidos, desenvolvendo e executando estratégias de internacionalização, e fomentando o potencial exportador das empresas.

Serviços customizados possibilitam que as empresas trilhem um caminho de expansão internacional com mais segurança, capaz de reduzir riscos de investimento, proteger-se da volatilidade do mercado doméstico, aumentar vendas, além de buscar inovação e clientes globais de forma efetiva e eficaz.

Na consultoria ProAMÉRICA, apoiamos as PMEs com a criação de Planos e Agendas de Negócios, Assessoria de Investimento, Assessorias Legal e Tributária e Comercial e de Logística. Nossos especialistas – engenheiros comerciais e economistas formados em universidades dos Estados Unidos, Chile, Costa Rica e Espanha – destacam a importância de expandir os negócios além das fronteiras nacionais como alternativa para organizações que buscam vantagem competitiva e abertura de novos mercados, principalmente em momentos de instabilidade econômica e política.

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta