Participação na SIAL China poderá render US$ 1 bilhão, segundo projeção feita pela Abiec

0
189

Última atualização:

Brasília – A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), finalizou sua participação na Sial China, com a expectativa de uma expansão comercial das vendas para o mercado chinês. Uma das maiores feiras de inovação do setor alimentício do mundo, a feira foi encerrada no último dia 16 de maio em Xangai, com um total de acordos fechados na ordem de US$ 293,3 milhões. As negociações durante o evento renderam ainda uma expectativa de mais de US$ 1 bilhão em negócios para os próximos doze meses.

A participação brasileira contou com a presença de 16 empresas associadas –Barra Mansa, Boi Brasil, Cooperfrigu, Estrela, Frigol, Frigotil, Frisa, Iguatemi, JBS, Minerva, Marfrig, Masterboi, Mataboi, Mercúrio, Naturafrig e Plena. “Nossa avaliação é de que a feira foi muito proveitosa num momento em que o Brasil negocia a ampliação das exportações para a China por meio de novas habilitações”, ressaltou o presidente da Abiec, Antônio Jorge Camardelli.

Durante o evento foram consumidos mais de 500 quilos de carne, que além do tradicional preparo brasileiro, foram servidas também numa versão típica da culinária chinesa. Entre os visitantes, o estande Brazilian Beef recebeu a visita da ministra da Agricultura, Tereza Cristina e sua comitiva, que visitaram a China em busca de ampliação das relações comerciais entre os países.

Em 2018 os embarques somaram 322,4 mil toneladas e fecharam em US$ 1,49 bilhões, crescimento de 52,54% e 60,04%, respectivamente, em relação a 2017. Com isso a China já representa o segundo principal mercado para o Brasil em volume, com 19,6% do total e o primeiro em faturamento com 22,6% de participação.

(*) Com informações da Apex-Brasil

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta