PEIEX: ApexBrasil lança incentivo à economia catarinense para internacionalizar 200 empresas de Blumenau e região

0

Brasília – O primeiro semestre de 2022 refletiu o potencial de Santa Catarina em sua vocação exportadora: o estado fechou o período com recorde no comércio exterior e US$ 5,8 bilhões gerados em vendas internacionais. Para potencializar o resultado, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) lançou o núcleo do Programa de Qualificação para Exportações em Blumenau, com polo em Brusque, para capacitar  200 empresas de todos os setores (bens e serviços e portes dos municípios da região da Associação de Municípios do Vale Europeu (AMVE).

O núcleo foi inaugurado oficialmente na terça-feira (19), no Centro de Inovação de Blumenau (CIB), com organização da Universidade Regional de Blumenau (FURB), que executará o programa na região pelos próximos dois anos. “O processo é totalmente gratuito para o empresário, que tem apenas o investimento de tempo para participar das  horas de qualificação, que duram cerca de 4 a 6 meses. Nosso objetivo é alcançar empresas que ainda não exportam, ou que tiveram uma pequena experiência para exportação”, explica o coordenador do núcleo e professor de Comércio Exterior na FURB, Germano Gehrke.

Para o PEIEX Blumenau, o investimento foi de R$ 1,64 milhão, sendo R$1,13 milhão oriundos da ApexBrasil, com contrapartida de R$ 489 mil da FURB. O programa está sendo executado desde abril e já atende algumas empresas, como a Boxtop do Brasil, de elevadores automotivos, com sede em Rio do Sul.

A empresa tem vasta experiência no mercado nacional, com 22 anos de atuação, mas sua equipe dará os primeiros passos à internacionalização a partir das próximas semanas, através do que tem aprendido com o atendimento do PEIEX.

“A empresa já é referência nacional, pela qualidade da fabricação e na garantia. É indicada hoje em nível nacional. E quando uma empresa começa a crescer e se tornar mais forte, vendendo um produto de longa duração como é o nosso, ela é desafiada pelo mercado a inovar. E assim foi conosco. Nos sentimos preparados para exportar e já começamos o contato inicial com representantes de vendas do Peru e da Bolívia, que estão na fase de aumentar essa procura por produtos automotivos”, conta o porta-voz da empresa que esteve no evento no CIB, Eduardo Eskelsen.

Outra empresa que já está sendo qualificada é a Modo Leve Alimentos, de Blumenau. Com linha de molhos, geleias e sucos com baixa concentração de açúcar e incidência calórica, diferente da Boxtop, a empresa existe há dois anos e tem produção de pequena escala, com viés artesanal dos produtos. Para a CEO Sheila Bianchi, conhecer as possibilidades que os estudos de mercado da ApexBrasil oferecem e estar em contato com as orientações do PEIEX sobre a internacionalização têm sido reveladores.

“Eu nunca imaginei que poderia exportar produtos artesanais, muito menos do gênero alimentício. Achei que para vender para o exterior, teria que mudar tudo, adicionar aditivos de conservação. Agora não, tenho outra noção. Tenho estudado junto ao núcleo PEIEX as questões legislativas, para depois avançarmos nos mercados possíveis”, diz.

A coordenadora de Qualificação da ApexBrasil, Rita Albuquerque, destaca que um dos pontos-chave do PEIEX é justamente isso: mostrar que exportação é, sim, possível, independentemente do tamanho e do setor da empresa, seja de bens ou serviços ou da experiência da empresa com o mercado internacional. “Hoje em dia, ter presença em plataforma de e-commerce, na Internet, já é internacionalização. Estamos aqui para oferecer a qualificação para que as empresas ingressem no mercado internacional de forma planejada e segura. Em 2021, por exemplo, atendemos cerca de 5 mil empresas no PEIEX e cerca de 75% desse total foram de médias e pequenas empresas”, ressalta Albuquerque.

(*)  Com informações da ApexBrasil

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta