PF abre inquérito sobre fraudes que prejudicam exportadores e importadores de proteína animal

0

São Paulo – Provocada pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a Polícia Federal abriu inquérito para investigar fraudes feitas dentro do Brasil e no exterior que prejudicam exportadores do setor e importadores de diversos mercados pelo mundo.

Em encontro ocorrido ontem, em Brasília (DF), o presidente-executivo da ABPA, Francisco Turra, e o vice-presidente de aves da Associação, Ricardo Santin apresentaram para a Polícia Federal mais de 500 casos relatados pelos associados. São situações como clonagem de sites de empresas exportadoras, boletos de vendas que não aconteceram, falsificação de rótulos de produtos que não foram produzidos no Brasil, utilização de SIF’s falsos, entre outros.

“O requinte das fraudes chega a clonagem de e-mails, com a inclusão de uma letra a mais no sobrenome de funcionários das empresas, ou com a inversão da designação ‘br’ dos endereços eletrônicos. Estas quadrilhas contam até mesmo com contas bancárias e escritórios falsos”, explica Ricardo Santin.

Conforme informado pela ABPA, são fraudadores localizados no Brasil e em vários países que importam o produto brasileiro.

“O Brasil se transformou na última década no maior e em um dos mais reconhecidos players do comércio internacional de proteína animal. Tentando se aproveitar deste sucesso, fraudadores de diversos países tem aplicado golpes utilizando o nome de empresas brasileiras, realizando vendas inexistentes ou até mesmo copiando nossos rótulos e aplicando em produtos que não foram produzidos aqui, prejudicando a imagem do país.  Contra isto, a Polícia Federal nos garantiu que tomará todas as medidas cabíveis, até mesmo acionar a Interpol”, disse Francisco Turra.

Inicialmente, para preservar a investigação, não serão divulgados os nomes das empresas afetadas.

Contra as fraudes, as agroindústrias já desenvolveram áreas especializadas em seus setores de compliance, buscando minimizar as ocorrências. Na mesma linha, por meio de sua comunicação internacional, a ABPA tem informado clientes e autoridades estrangeiras sobre estes problemas, orientando sobre a necessidade de reforçarem os cuidados.

 

Fonte: ABPA

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta