Pinto Bandeira conquista Denominação de Origem e espumantes da Vinícola Aurora integram reconhecimento

0

Bento Gonçalves (RS) – O Brasil acaba de conquistar sua segunda Denominação de Origem (DO) para produtos vinícolas, sendo a única no Hemisfério Sul a ter uma certificação exclusiva para espumantes. A tão aguardada DO Altos de Pinto Bandeira foi publicada nesta terça-feira (29) pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) e tem entre os rótulos os premiados espumantes Aurora Extra Brut Pinto Bandeira (preço médio R$ 100) e Gioia Sur Lie Nature (preço médio R$ 150), da Vinícola Aurora.

Além da DO, a região obteve ainda em 2010 o selo de Indicação de Procedência (IP) Pinto Bandeira, que agora será restrita apenas para vinhos finos tranquilos. A Vinícola Aurora também possui a certificação para a linha de vinhos homônima, nas variedades Pinot Noir, Chardonnay e o recém-lançado Riesling Itálico.

Ambos os projetos de Indicação Geográficas (IP e DO) foram coordenados pela Embrapa Uva e Vinho, através de demanda da Associação dos Produtores de Vinho de Pinto Bandeira (Asprovinho). A pesquisa de estruturação da DO iniciou em 2016, tendo seus documentos protocolados no INPI em 2021. Além da Aurora, integram o rol de produtos validados os espumantes das vinícolas Don Giovanni, Família Geisse e Valmarino.

“É um feito histórico, de repercussão mundial, pois somos a única DO exclusiva para espumantes do Hemisfério Sul. Quem diria que um local totalmente ‘virgem’, que recebeu seus primeiros imigrantes em 1875, teve seu terroir descoberto para a produção de uma bebida extraordinária e versátil, que são os espumantes”, enfatiza Rodrigo Arpini Valerio, gerente de Marketing da Vinícola Aurora, que presidia a Asprovinho no ano em que o pedido foi entregue ao INPI.

O executivo explica que, para o consumidor, a DO Altos de Pinto Bandeira será mais uma garantia de qualidade e de segurança de que as regras e processos serão cada vez mais respeitados na elaboração das borbulhas. No caso da Aurora, as uvas são cultivadas a 730 metros de altitude sobre o nível do mar, numa área de 24 hectares, sendo 15 deles com vinhedos.

“A principal certeza é de que, a cada garrafa aberta de espumante DO Altos de Pinto Bandeira, será uma experiência única, uma viagem ao local onde são elaborados. Uma paisagem única, um clima e uma terra singulares. É a união do trabalho humano para tornar tudo único. Quem conhece Pinto Bandeira, volta, pois é inebriante. Os produtos, o ambiente e os momentos que se passam lá tornam-se inesquecíveis”, exalta Valerio.

Delimitações da DO Altos de Pinto Bandeira

A DO Altos de Pinto Bandeira é exclusiva para espumantes elaborados com uvas das variedades Chardonnay, Pinot Noir e Riesling Itálico, cultivadas em espaldeira na região demarcada. São 65km² de área contínua, sendo 76,6% localizada no município de Pinto Bandeira, 19% em Farroupilha e 4,4% em Bento Gonçalves, todos na Serra Gaúcha.

Os produtos devem cumprir diversos requisitos, entre eles: fabricação pelo método tradicional (segunda fermentação na garrafa); prensagem realizada exclusivamente com uvas não desengaçadas; tempo mínimo superior a 12 meses para o período que vai da tirage (colocação do licor de tiragem) até o dégorgement (eliminação dos sedimentos de leveduras – líes, depositados no bico da garrafa); apresentar padrões físico-químicos específicos; e ter a tipicidade comprovada por degustação dos espumantes finos realizada às cegas.

“As Indicações Geográficas vieram para conferir reputação, valor e identidade a um produto de uma origem específica. Pinto Bandeira já possuía a Indicação de Procedência, sendo que a Denominação de Origem vem para coroar um trabalho coletivo. Os produtos da DO expressam tipicidade associada à região de produção, incluindo clima e solo, técnicas de produção vitícola, favorecida pela alta especialização na elaboração dos espumantes”, resume o pesquisador Jorge Tonietto, da Embrapa Uva e Vinho, que liderou todo o projeto de pesquisa.

A estruturação da DO Altos de Pinto Bandeira foi coordenada e financiada pela Embrapa Uva e Vinho, com a participação da Embrapa Clima Temperado, da Universidade de Caxias do Sul (UCS), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e da Asprovinho.

(*) Com informações da Vinícola Aurora

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta