Porto de livre comércio de Hainan assina 12 projetos de financiamento estrangeiro

0
246

Última atualização:

Haikou (China) – Doze empresas estrangeiras, incluindo a gigante alemã do turismo TUI assinaram na quinta-feira acordos de cooperação sobre grandes projetos dentro do porto de livre comércio na Província de Hainan, no sul da China.

Foram assinados 59 grandes projetos, dos quais 12 têm capital estrangeiro, e 47, nacional. Eles abrangem turismo, indústria de serviços modernos e indústrias de alta tecnologia, com um investimento total de 14,2 bilhões de yuans (US$ 2 bilhões).

Um representante da TUI disse que a assinatura marca a entrada formal da gigante do turismo no porto de livre comércio de Hainan, acrescentando que criará uma sede regional Ásia-Pacífico e uma joint venture em Hainan para aprofundar ainda mais suas relações comerciais com a China e a região Ásia-Pacífico.

A cerimônia de assinatura também revelou 20 projetos de promoção de investimentos abertos a investidores globais, em áreas como veículos de nova energia, turismo, comércio offshore e varejo duty-free.

Em 1º de junho, a China lançou um plano-mestre para a construção de um porto de livre comércio em Hainan, uma ilha de resorts com o turismo como um dos pilares da indústria, despertando interesse tanto no exterior quanto no país.

Como cada vez mais empresas estrangeiras chegam para investir, Hainan está fazendo todos os esforços para melhorar seu ambiente de negócios.

Um “guichê único” para investimento internacional abriu oficialmente na quinta-feira, fornecendo serviços completos para investidores estrangeiros, e acelerando para dois dias úteis a abertura de empresas com investimento estrangeiro.

Ele integra vários sistemas de assuntos do governo eletrônico, disponibilizando mais de 20 serviços online ao mesmo tempo, incluindo registro de negócios, investimento estrangeiro e registros cambiais.

Esse serviço começou a ser testado em abril. Desde então, 700 empresas financiadas por estrangeiros trataram online de 1.150 investimentos.

(*) Com informações da Agência Xinhua

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta