Porto Sem Papel passa por mudanças, reduz tempo de operações e aumenta eficiência da plataforma

1

Brasília – O sistema Porto Sem Papel, criado para facilitar a análise e a liberação de mercadorias nos portos brasileiros, está de cara nova e adaptado ao padrão GOV.BR para melhorar ainda mais a comunicação entre os usuários do setor portuário brasileiro. As mudanças visam diminuir o tempo de navegação dos usuários e proporcionar serviços melhores e mais eficientes.

“Essa tecnologia facilita, agiliza e simplifica a vida de quem atua na área portuária em todo o país, já que todas as informações compartilhadas sobre embarcações ficam disponíveis em uma base única de dados on-line, de forma segura e precisa”, afirma o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura (MInfra), Diogo Piloni. Segundo ele,  esse é mais um avanço para trazer o setor portuário ao século 21.

O Porto Sem Papel é uma iniciativa do MInfra que foi qualificada na startup GOV.BR, programa da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia cujo objetivo é acelerar o processo de transformação digital em áreas prioritárias do governo. Desenvolvida pelo Serpro, empresa de tecnologia do governo federal, a solução tecnológica unificou os formulários antes usados nos serviços portuários em uma só plataforma, o Documento Único Virtual (DUV).

 

Agilidade

Há múltiplas reformulações. A do painel de bordo, por exemplo, permitirá aos agentes de navegação receber e visualizar pendências, além de executar tarefas de forma bem mais simples, objetiva e rápida. Os usuários também poderão definir filtros inteligentes de consultas, reduzindo significativamente o tempo para autorizações de atividades.

O desempenho do sistema Porto Sem Papel também foi aperfeiçoado para melhorar a qualidade das informações, com a eliminação de registros desnecessários, tornando a consulta e o armazenamento de dados mais ágeis. Com a nova configuração, a abertura de documentos eletrônicos será reduzida, o que eliminará eventuais prejuízos no processo de fiscalização e tornará os serviços mais seguros.

“O GOV.BR é a plataforma de relacionamento do governo com o cidadão, que facilita, agiliza e simplifica a vida das pessoas em todo o país. Prova dessa facilidade é a inovação que implementamos agora no Porto Sem Papel”, ressalta o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Mario Paes de Andrade.

Ele explica que o Ministério da Economia colocou à disposição do MInfra a startup GOV.BR, composta por uma equipe multidisciplinar. Trata-se da startup Porto Sem Papel 2.0, cuja missão é acelerar ainda mais a transformação digital dos portos brasileiros. “O GOV.BR combate a burocracia, por meio da transformação digital do Estado, levando à melhoria estrutural da Administração Pública”, acrescenta. Com 4.900 serviços públicos – 75% deles totalmente digitalizados –, o GOV.BR dispõe hoje de 130 milhões de usuários cadastrados.

(*)  Com informações da Assessoria Especial de Comunicação do MInfra

Comentários

Comentários

1 COMMENT

Deixe uma resposta