Proposta da UE de restringir importação de produtos agropecuários viola normas internacionais, diz FAESP

0

São Paulo – A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (FAESP) manifesta  repúdio à proposta da União Europeia(UE) de restringir a importação de produtos agrícolas, sob a alegação de supostos problemas ambientais. Essa atitude, segundo a entidade, viola normas de recentes acordos internacionais.

O presidente da FAESP, Fábio de Salles Meirelles, lembra que o Brasil possui uma das mais avançadas legislações ambientais do mundo e que este fator deve ser levado em consideração pela UE. O bloco propôs classificar o País como de alto risco de desmatamento, restringindo as exportações de produtos agropecuários nacionais.

“Essa proposta é injustificável, por que não diferencia as práticas legais, adotadas pela imensa maioria dos produtores, das práticas ilegais desenvolvidas por uma minoria”, pondera o presidente da FAESP. “Temos um Código Florestal que é modelo para o mundo. Não é correto que a UE use um argumento que pode prejudicar a expressiva maioria de produtores que agem de maneira absolutamente correta”, salienta.

A FAESP também acredita ser correta a posição do ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, que, conforme anunciou, questionará a proposição da UE. Leite argumenta que a proposta desrespeita soberania nacional dos países e está desalinhada com o Acordo de Paris.

(*) Com informações da FAESP

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta