“Propostas sérias e rigor nos prazos são vitais nas exportações para a China”, diz empresario

0

Da Redação

Brasília – Os empresários brasileiros interessados em exportar para a China devem, antes de tudo, conhecer o país, sua realidade, seu gigantesco mercado de consumo disputado por empresas de todo o mundo e depois disso, ao iniciar negócios com os chineses terão que apresentar propostas sérias e mostrar que têm plenas condições de entregar os produtos que estão oferecendo.

 O conselho é de Jair Silva Júnior, sócio da empresa Trust International Business, sediada em Santa Catarina e com escritório na China. Residente no país asiático há mais de dez anos, fluente em mandarim, inglês, espanhol e português, Jair Silva Júnior atua pela empresa nos serviços de consultoria aos empresários brasileiros e de outros países interessados em realizar atividades de exportação e importação no mercado chinês.

Segundo Jair Silva Júnior, “na verdade, quase tudo que temos de noticias sobre a China não corresponde à realidade vivida no país. Aqui, o consumismo é bastante acelerado e produtos de todo o mundo são encontrados nesse mercado gigantesco e para conquistar espaços é indispensável ter alta qualidade, de preferência que seja único ou de marca reconhecida, o que conta muito no país asiático. A China segue crescendo em ritmo acelerado, a classe média está em franca expansão e por isso empresas de todos os países e setores querem entrar no mercado chinês. Isso faz com que exista uma grande oferta de produtos de todos os tipos e origens, o que faz do consumidor chinês muito seletivo e desconfiado. Para se estabelecer nesse mercado é preciso seriedade, profissionalismo, capacidade de apresentação de propostas sérias e mostrar condições de entregar os produtos dentro dos prazos previamente estabelecidos”.

1

Graças à larga experiência acumulada pelo empresário Jair Silva Júnior em mais de uma década residindo e atuando na China, a Trust vem se notabilizando entre as empresas que assessoram empresários brasileiros na busca de negócios na segunda maior economia do planeta. A ajuda na participação de grandes eventos como a Feira de Canton é uma delas.

Segundo o empresário, “este ano trouxemos para a feira duas empresas brasileiras que já utilizam nossos serviços em suas importações de produtos chineses. Ambas pertencem ao segmento da segurança eletrônica, uma de monitoramento de ônibus e a outra do setor de distribuição de material de segurança, como câmeras e gravadores. Como o mercado emite sinais de voltar a se aquecer no Brasil, optamos por duas empresas que já importam com nossa intermediação e precisavam de material para reposição de seus estoques”.

Jair Silva Júnior disse ainda que a Trust procura fazer com que seus clientes que se deslocaram do Brasil para participar daquela que é uma das maiores feiras multissetoriais de todo o mundo, a Canton Fair, encontrem novos produtos em suas áreas de atuação. Outra ideia é receber os clientes na China e levá-los para visitar fábricas chinesas para conhecer seus processos produtivos e com as experiências deles, melhorar os produtos que já importamos. Também procuramos agir de forma a possibilitar aos nossos clientes um treinamento que lhes permita conhecer melhor os produtos que estão importando da China”.

Mas a consultoria prestada pela Trust aos seus clientes começa bem antes do embarque dos empresários para a China: “nosso suporte tem início no Brasil com o planejamento da viagem. Ajudamos nossos clientes a montarem o roteiro, agendar as visitas às fábricas, auxiliamos na compra das passagens aéreas ou de trem internamente na China, providenciamos reservas de hoteis, cartas convite para aplicação do visto e como temos larga experiência de muitos anos vividos na China, fazemos uma busca das feiras e cidades que são interessantes para os representantes dessas empresas brasileiras”.

O apoio aos empresários tem sequência, conforme relata Jair Slva Júnior, durante e mesmo após a a estadia deles no país asiático: “Durante a permanência na China, alguém do nosso escritório aqui na China vai acompanhar os representantes dessas empresas nas feiras, visitas às fábricas e quando surge interesse em um produto específico procuramos oferecer todas as informações sobre custos de importação, necessidades de certificação e algum outro detalhe. Além disso, colocamos nosso escritório aqui na China como base de trabalho para a empresa visitante. Encerrada a feira, tem início o trabalho de suporte à compra. Fazemos o pedido, cuidamos do pagamento, acompanhamento da produção, controle de qualidade, logística, armazenamento, consolidação, documentação, até a mercadoria ser embarcada na China e chegar ao Brasil, onde temos um escritório que se encerrega da liberação das mercadorias”.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta