Receita das exportações de carne de frango cai 8,3% em outubro, segundo levantamento da ABPA



Última atualização: 7 de Novembro de 2018 - 16:03
0
15

Da Redação (*)  

São Paulo –  Apesar de registrarem um pequeno aumento de 0,4% em volume, com um total de 366,3 mil toneladas embarcadas contra 364,3 mil negociadas no exterior no mesmo mês do ano passado, as exportações de carne de frango geraram em outubro uma receita de US$ 578,5 mihões, número 8,3% menor que o resultdo aobitdo em outubro de 2017, no total de US$ 631,2 mihões. Os dados constam de levantamento realizado pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

No acumulado do ano, o setor exportou 3,425 milhões de toneladas, volume 6,7% menor que as 3,673 milhões de toneladas embarcadas entre janeiro e outubro de 2017.  Em receita, a retração é de 11,2%, com US$ 5,4 bilhões de toneladas nos 10 primeiros meses deste ano, contra US$ 6,1 bilhões registrados no mesmo período do ano passado.

“A média das exportações registradas ao longo deste segundo semestre, de 397 mil toneladas mensais, superam em mais de 8% do desempenho alcançado no ano passado, o que confirma a perspectiva de recuperação apontada pela ABPA para 2018”, destaca Francisco Turra, presidente da ABPA.

Carne suína in natura
As exportações brasileiras de carne suína in natura registraram alta de 11% em outubro deste ano, totalizando 54,3 mil toneladas, frente a 48,9 mil toneladas embarcadas em 2017.  Em receita, houve retração de 18,8%, alcançando US$ 97,3 milhões – em outubro de 2017, foram obtidas US$ 119,8 milhões.

Considerando as vendas registradas entre janeiro e outubro, os embarques do setor alcançaram 450,2 mil toneladas, volume 10,5% menor que as 502,9 mil toneladas exportadas e, 2017.  Em receita, as vendas de 2018 atingiram US$ 925,8 milhões, 26,1% a menos que o saldo dos 10 primeiros meses do ano passado, com US$ 1,252 bilhão.

“A China continua se destacando como destino com maior elevação nas importações, compensando as perdas causadas pelo fechamento do mercado russo, agora, reaberto para o Brasil.   As vendas para mercados da América do Sul, como Argentina, Chile e Uruguai, juntamente com Angola, também ajudaram a sustentar o bom desempenho de outubro”, explica Ricardo Santin, diretor-executivo da ABPA.

(*) Com informações da ABPA

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta