Rodada inédita de negócios reúne 340 PMEs brasileiras e 130 compradores de 35 países

0
651

Última atualização:

Brasília – Um total de 340 micro, pequenas e média empresas brasileiras participam nesta semana de uma rodada inédita on-line de negócios com 130 compradores internacionais de 53 países diferentes. Organizada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), SebraeConfederação Nacional da Indústria (CNI), a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) com a participação de representantes dos ministérios da Economia, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e das Relações Exteriores, o Business Connections Brazil: Food & Beverage foi aberto nesta segunda-feira (22) e vai até o próximo dia 26 com compradores da América Latina, Estados Unidos, Canadá, Índia e Emirados Árabes, entre outros países.

As rodadas de negócios serão realizadas por meio de reuniões individuais B2B entre as empresas fornecedoras do setor de alimentos e bebidas do Brasil e compradores internacionais. Durante a abertura do evento o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Eduardo Abijaodi, enfatizou a importância do trabalho integrado entre as esferas privada e pública bem como da diversificação do mercado para fortalecer o comércio exterior como saída estratégica para acelerar a retomada das empresas.

“Reconhecendo a necessidade de integração entre as entidades como um dos principais desafios para impulsionar a internacionalização das empresas, o governo brasileiro utiliza atualmente o Programa Rota Global, desenvolvido pela CNI em cooperação com a Comissão Europeia”, comentou Abijaodi. O Programa Rota Global integra com destaque a Agenda Internacional da Industria 2020 com foco em governança, coordenação e assistência para ajudar as empresas nacionais a internacionalizarem as suas operações.

América Latina tem aussificiência em produção de alimentos 

De acordo com projeções apresentadas pelo gerente de Integração e Comércio do BID, Fabrizio Opertti, até 2028 os países da América Latina e Caribe serão responsáveis por 25% de todas as exportações de alimentos do mundo. “Atualmente, as nações dessa região registram 117% de autossuficiência na produção de alimentos. Em produtos como a banana e o açúcar, os nossos países já são responsáveis por 50% das exportações”, afirmou. Ele explicou que a rodada virtual internacional é um dos desdobramentos da Connect Americas. A plataforma de negócios gratuita foi criada pelo BID para apoiar mais de 300 mil empresários cadastrados na realização de mais e melhores negociações internacionais.

O presidente da Apex-Brasil, Sergio Segovia, destacou que, mesmo num cenário adverso provocado pela pandemia do novo coronavírus, as exportações do agronegócio do Brasil de janeiro a maio foram de US$ 42 bilhões, 7,9% maior que no mesmo período de 2019. “Desenvolvemos uma rede de parcerias, porque sabemos que juntos somos mais fortes para o enfrentamento dos desafios que chegaram com a Covid-19. É importante ressaltar que, mesmo no cenário adverso, o Brasil não deixou de cumprir com os seus compromissos internacionais. Como poucos países no mundo, o Brasil está preparado para enfrentar o desafio gerado pelas mudanças estruturais que estamos vivendo”, comentou.

Para o diretor-presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles, ações integradas entre o governo e representantes da iniciativa privada como o Business Connections Brazil: Food & Beverage são fundamentais para ajudar as micro e pequenas empresas a trilharem o caminho da internacionalização. “Nessa crise, fizemos o que precisava se feito e nos aproximamos da ponta, dos micro e pequenos empresários que mais precisam de suporte e da ação integrada e coordenada nossa com o governo num momento como este”, afirmou.

As micro, pequenas e médias empresas têm um papel de destaque nas exportações brasileiras. Juntas, representam 70% do número de empresas exportadoras, segundo estudo do Sebrae de 2019, principalmente do setor da indústria. De acordo com o Sebrae, mais de 40% das empresas exportadoras brasileiras são micro e pequenas. Elas foram responsáveis por vendas externas no montante de US$1,2 bilhão em 2018.

A abertura da rodada de negócios contou a participação do secretário de Comércio e Relações Internacionais do MAPA, Orlando Ribeiro, que inseriu no debate a importância do Brasil estar atento a novas barreira sanitárias e fitossanitárias que surgem no comércio internacional; e da subsecretária de Facilitação de Comércio Exterior, Ministério da Economia, Glenda Lustosa. Ao longo do evento, serão realizadas também palestras sobre o setor de alimentos e bebidas, que também podem ser acompanhadas pelos jornalistas.

(*) Com informações da CNI

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta