Saldo da balança comercial segue em alta e soma US$ 23,110 bilhões até a 4ª. semana de junho

0

Da Redação (*)

Brasília – Com os resultados registrados na quarta semana do mês de junho, o superávit acumulado pela balança comercial brasileira em 2016 já supera a cifra e US$ 23 bilhões, alcançando, precisamente, o total de US$ 23,110 bilhões. O saldo é fruto de exportações no montante de US$ 87,36 bilhões e importações no total de US$ 64,250 bilhões, de janeiro até a semana passada. No ano, as vendas externas brasileiras totalizam US$ 87,360 bilhões e as compras, US$ 64,250 bilhões, gerando superávit de US$ 23,110 bilhões. . Os dados foram divulgados hoje (27) pela Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Na quarta semana de junho, com cinco dias úteis, a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,1 bilhão, resultado de exportações no valor de US$ 4,009 bilhões e importações de US$ 2,909 bilhões. No mês, as exportações somam US$ 13,867 bilhões e as importações, US$ 10,418 bilhões, com saldo positivo de US$ 3,448 bilhões

A média das exportações da quarta semana chegou a US$ 801,8 milhões – valor 5,7% acima da média de US$ 758,3 milhões até a terceira semana – em razão do aumento nas exportações de produtos manufaturados (10,8%), por conta de automóveis de passageiros, óxidos e hidróxidos de alumínio, veículos de carga, açúcar refinado, laminados planos de ferro e aço, autopeças, tubos de ferro fundido; e produtos básicos (6,4%), devido a minério de ferro, petróleo em bruto, carne de frango, farelo de soja, fumo em folhas. Por outro lado, caíram as vendas de produtos semimanufaturados (-9,22%), em razão de celulose, semimanufaturados de ferro e aço, ouro em formas semimanufaturadas, ferro-ligas, óleo de soja em bruto, catodos de cobre.

Do lado das importações, apontou-se crescimento de 0,7%, sobre igual período comparativo – média da quarta semana, US$ 581,9 milhões, sobre a média até a terceira semana, US$ 577,6 milhões – explicado, principalmente, pelo aumento nos gastos com equipamentos mecânicos, adubos e fertilizantes, farmacêuticos, siderúrgicos, borrachas e obras.

Mês

Nas exportações, comparadas as médias até a quarta semana de junho deste ano (US$ 770,4 milhões) com a de junho do ano passado (US$ 934,7 milhões), houve retração de 17,6%, em razão da queda nas vendas de produtos manufaturados (-21,5%) – por conta de óleos combustíveis, autopeças, óxidos e hidróxidos de alumínio, motores para automóveis, aviões, automóveis de passageiros, máquinas e aparelhos para terraplanagem, laminados planos de ferro e aço) – e básicos (-18,7%) – em razão de petróleo em bruto, café em grãos, soja em grãos, minério de cobre, farelo de soja, fumo em folhas, minério de ferro.

Por outro lado, cresceram as vendas de semimanufaturados (1,6%) – devido a açúcar em bruto, ouro em forma semimanufaturada, madeira em estilhas. Em relação a maio deste ano, houve retração de 7,9%, em virtude da queda na venda de produtos manufaturados (-12,9%) e básicos (-6,6%). Entretanto, foi registrado aumento de 0,3% nas vendas de semimanufaturados (0,3%).

Nas importações, a média diária até a quarta semana de junho de 2016 (US$ 578,8 milhões), ficou 19,5% abaixo da média de junho de 2015 (US$ 719 milhões). Nesse comparativo, decresceram os gastos, principalmente, com siderúrgicos (-51,7%), combustíveis e lubrificantes (-45%), veículos automóveis e partes (-40,2%), instrumentos de ótica e precisão (-22,3%), plásticos e obras (-20,8%), farmacêuticos (-16,6%). Quando comparadas com maio de 2016, houve crescimento de 9,2%, pelos aumentos em equipamentos mecânicos (52,4%), adubos e fertilizantes (27,6%), combustíveis e lubrificantes (12,1%), farmacêuticos (8,1%), químicos orgânicos e inorgânicos (2,8%).

Ano

No ano, as vendas externas brasileiras totalizam US$ 87,360 bilhões e as compras, US$ 64,250 bilhões, gerando superávit de US$ 23,110 bilhões. As exportações acumularam média diária de US$ 728 milhões, e as importações, US$ 535,4 milhões. A corrente de comércio soma US$ 151,61 bilhões, com desempenho médio diário de US$ 1,263 bilhão.

Clique aqui e acesse os dados completos da balança comercial brasileira da quarta semana de junho de 2016.

Coletiva

Na próxima sexta-feira, dia 1º de julho, será realizada coletiva de
imprensa para divulgação dos dados da balança comercial brasileira do
mês de junho.

(*) Com informações do MDIC

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta