Setor de rochas brasileiro inaugura nova fase com lançamento do projeto It’s Natural – Brazilian Natural Stone

0

Vitória (ES) – Diversidade, qualidade e sustentabilidade. Esses são alguns dos diferenciais das rochas ornamentais do Brasil que passam a ganhar destaque na nova fase inaugurada pelo segmento nacional. Na terça-feira (6), o projeto setorial It’s Natural – Brazilian Natural Stone, fruto de uma parceria entre o Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais (Centrorochas) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) foi tema do episódio de estreia da segunda temporada do Stone Summit.

Transmitido ao vivo pelo Youtube e com telespectadores em todo o país, o evento destacou os objetivos do convênio, os mercados-alvo, a agenda de melhorias propostas, dentre outros assuntos. De um estúdio montado no TVV – Terminal Portuário de Vila Velha, administrado e operado pela Log-In Logística Intermodal, o recém-eleito presidente do Centrorochas, Tales Machado, e o vice-presidente, Fabio Cruz, mediaram o tema ao lado da CEO da Milanez & Milaneze, Flávia Milaneze.

Os líderes da entidade setorial nacional reforçaram a importância do momento e do trabalho em conjunto desenvolvido com total apoio dos empresários. “O papel do Centrorochas tem sido bastante desafiador. Este capítulo que começa a ser escrito com o início do projeto setorial foi estabelecido há três anos e intensificado nos últimos 12 meses”, detalhou Fabio. “Há muito o que ser feito, mas contamos com o primordial que é o alinhamento com os empresários e com as entidades setoriais pelo bem comum de todo segmento nacional”, completou Tales.

O debate sobre as ações do projeto setorial foi enriquecido com participação remota dos empresários e membros do comitê gestor do convênio firmado entre Centrorochas e Apex-Brasil: David Silveira (Granos), Gustavo Probst (Decolores) e Renan Catelan (Cattegran). Com diferentes perfis de atuação, eles contribuíram com argumentos práticos de quem tem vivência tanto no mercado externo como interno.

Os dois primeiros, foram pontuais com relação à presença do setor no mercado internacional reforçando a importância da definição dos países-alvo estabelecidos pelo projeto. Já Renan pontuou e representou a parcela de empresas que ainda não exportam e podem também ser apoiadas pelo convênio setorial. “Ainda não exporto, mas estou muito feliz com toda esta união pelo bem do setor. É bom fazer parte desse projeto e poder ser acompanhado neste novo desafio, que é exportar, desde o início do processo”, afirmou.

O diretor da Revista Rochas de Qualidade, Felipe Vampré, e o gerente do projeto setorial, Rogério Ribeiro, também participaram de forma remota e apontaram ações primordiais do It’s Natural – Brazilian Natural Stone. “Temos que munir os especificadores internacionais com informações técnicas. Uma ação muito importante é educar os distribuidores, marmoristas e arquitetos para eles saberem o tipo de produto que estão lidando”, enfatizou Felipe.

“Esta semana, de 7 a 9 de julho, acontece nossa primeira ação, na Coverings 2021. Tivemos pouco tempo entre a assinatura do convênio e o início da feira, mas não poderíamos ficar de fora. A ausência do Brasil neste evento traria reflexos muito ruins para o desempenho futuro do segmento nesse e em outros mercados”, complementou Rogério.

Reveja o episódio de estreia do Stone Summit clicando aqui: https://youtu.be/1XadGlEXgXM. Esta edição contou com patrocínio da Pedrini, Macroex e Sicoob.

Para todo o Brasil

Aberto à participação de todas as empresas do segmento de rochas ornamentais do Brasil, exportadoras ou que tenham o objetivo de exportar, o It’s Natural – Brazilian Natural Stone tem por objetivo aumentar as exportações de rochas ornamentais brasileiras, através de um conjunto de ações estratégicas de internacionalização com ações de promoção, fortalecimento da imagem e desenvolvimento do setor no mercado mundial. Ao longo do biênio 2021-2023, o projeto estará amparado em quatro pilares:

  • estimular o desenvolvimento das empresas do setor;
  • sensibilizar a demanda quanto à diversidade de rochas do Brasil;
  • promover a ampliação de mercados e a desconcentração das exportações;
  • promover a imagem do setor junto a arquitetos e designers.

Estão previstos seminários preparatórios por mercado, workshops, missões comerciais, apoio individualizado às empresas participantes, promoção comercial em feiras internacionais, atividades de marketing transacional, além dos projetos Imagem (que traz ao Brasil jornalistas e especialistas para participação em feiras e/ou eventos nacionais setoriais) e Comprador (que busca identificar e trazer ao Brasil distribuidores, agentes e inspetores que tenham potencial de importar e estejam interessados em rochas ornamentais brasileiras).

Como ser uma empresa apoiada pelo Projeto Setorial?

Para aderir ao projeto It’s Natural – Brazilian Natural Stone, que vai acompanhar a sua empresa no mercado internacional, basta seguir esses dois passos:

  1. Preencher o formulário de adesão ao projeto setorial (após o preenchimento e assinatura, enviar o documento escaneado via e-mail e remeter a via original pelos Correios, para a sede do Centrorochas – Av. Nossa Senhora da Penha, 1.495, Ed. Corporate Center – Sala 1204, Torre A – Santa Lúcia – Vitória – ES – 29.056-905).
  2. Responder à pesquisa de segmentação. Este processo é imprescindível para enquadramento da empresa de acordo com os níveis estabelecidos na parceria firmada com a Apex-Brasil.

E depois?

Após completar as duas etapas iniciais, gratuitas, a empresa começará a ser acompanhada de perto pela equipe do projeto setorial. O programa contempla uma série de ações e elas serão indicadas de forma personalizada. Para saber mais sobre o It’s Natural – Brazilian Natural Stone, fale com a gerente de relacionamento do Centrorochas, Alessandra Bertolani (alessandra.bertolani@centrorochas.org.br / 27 99983-5125)

(*) Com informações do Centrorochas

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta