Sinohara reclama de falta de diálogo com Agecopa

0
Sinohara reclama de falta de diálogo com Agecopa
Cuiabá – A Agecopa, criada pelo governo do Estado, e a secretaria extraordinária para Assuntos da Copa do Mundo 2014, formada pela Prefeitura de Cuiabá e que deveria agir como espécie de auxiliar burocrática da Agência estadual, ainda não conseguiram afinar o discurso para trabalhar em conjunto. Ambas planejam estratégias de marketing para apresentar a Capital na Exposição Universal, edição 2010, em Xangai (Expo Xangai 2010). O evento acontece na China entre 1º de maio e 31 de outubro deste ano. O governo federal articulou espaço para que as cidades-sede da Copa de 2014 apresentem seu potencial turístico e estrutural em todas as áreas para receber os turistas. A Capital se apresentaria em solo chinês de 15 a 30 de julho. 

   O secretário municipal Pedro Sinohara afirma que está preparado para ir “desarmado politicamente” para o planejamento de ações, mas reclama que não consegue entrar num acordo com a Agecopa, com quem estaria tentando conversar desde o final do ano passado, sem sucesso. Sinohara, que tem em mãos uma orçamento de R$ 4 milhões, conta que o órgão quer agir em conjunto com o Estado, mas inicia ações independentes. Na próxima segunda (11), o secretário deve fechar seu planejamento estratégico e espera conseguir agendar com o presidente da Agecopa, Adilton Sachetti, uma reunião para saber em que ações a secretaria vai trabalhar. Enquanto a conversa não vem, Sinohara prepara a criação de um grupo gestor para dar suporte técnico às cidades circunvizinhas a fim de que se estruturem e mostrem também seu potencial aos turistas que vierem à Capital. Uma delas é Nobres, que já pediu para ser integrada ao grupo.

    Para dar suporte ao planejamento de ações para a apresentação de Cuiabá na Expo Xangai, será ministrada uma palestra nesta quinta (7), às 15h, no prédio da Governança Integrada, no bairro Poção. Márcia Gomide, representante da Agência Brasileira de Promoção, Exportações e Investimentos (Apex Brasil), vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, vai falar da importância do evento que acontece a cada cinco anos e conta com a participação de 200 países.   

 
Fonte: RD News
 

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta