Startup brasileira Mileto promete carro elétrico acessível para 2023 para exportação

0

São Paulo – Criada em 2022, a Mileto Tech Motors chega ao mercado com a promessa de lançar os carros elétricos mais baratos do Brasil. A autotech – startup da indústria automobilística – brasileira nasceu no estado do Rio Janeiro, mas tem planos de chegar em breve nas principais cidades do Brasil, com concept stores – algumas inclusive com assistência técnica – para que os consumidores possam ver e testar os carros. E em um futuro próximo de três ou quatro anos, deve exportar seus produtos.

Irmãos Oliveira criaram a autotech. Divulgação/Mileto

Os destinos no exterior ainda não foram estudados, porém a vontade de sair do país e fazer negócios internacionais existe no imaginário de Alexandre de Oliveira, profissional com mais de 20 anos de experiência no mercado financeiro, administrador e um dos sócios da Mileto. “O mercado elétrico vem crescendo no mundo todo e existem empresas que estão se consolidando, a ideia é que a gente surfe essa onda. E também dependendo dos investidores, se tem um fundo de fora que quer investir, também desejará vender por lá”, explica Alexandre.

 

 

O empreendedor tem o desejo de receber investimento do exterior. Os sócios Alexandre e Felipe de Oliveira, seu irmão (na foto de abertura, os dois irmãos), pretendem fazer uma rodada de investimento no primeiro trimestre de 2023 para captar em torno de R$ 40 milhões para expandir os negócios. Entre um dos fundos que já se interessaram pela Mileto, existe um de Dubai.

“Estamos conversando com oito fundos brasileiros, mas ainda não tem nada certo. Estamos preparando o campo e queremos que eles conheçam a empresa. Quando abrir a rodada, qualquer empresa que quiser entrar, seja nacional ou internacional, será bem-vinda para agregar financeiramente e tecnicamente”, diz um dos sócios da Mileto.

Em um futuro próximo, também há a possibilidade da empresa fazer um Oferta Pública Inicial (IPO, na sigla em inglês) para ter ações negociadas na bolsa de valores.

Ao lado do irmão, que é engenheiro de polímeros e tem mais de 25 anos de experiência com o mercado automotivo, Alexandre iniciou o projeto da empresa há dois anos. A ideia saiu do papel no início deste ano com a chegada de dois sócios brasileiros. Com o investimento, os irmãos abriram a primeira fábrica em Porto Real, no Rio de Janeiro, com 20 funcionários, e logo vão inaugurar a primeira loja em Resende, também no estado do Rio.

Minitruck já começou a ser vendido. Divulgação/Mileto

Em novembro as motos elétricas e os minitruck (utilitários) elétricos começaram a ser vendidos e a expectativa é que até o primeiro trimestre do ano que vem, os carros elétricos de passeio, que aguardam autorização do governo, também ganhem as ruas do país.

Todos os produtos podem ser carregados em qualquer tomada de casa que seja 220W com o gasto de energia (parecido com a da geladeira) de R$ 800 por ano. Nas casas com painel solar fotovoltaico o custo fica em zero. Além da economia na hora de fazer manutenção, que só gera troca de componentes mecânicos como pneus e freios, o IPVA de carros elétricos é isento ou tem uma alíquota reduzida em mais de 10 estados brasileiros.

Motos terão plano de assinatura para uso. Divulgação / Mileto

Além dos carros, motos e utilitários elétricos, a empresa quer investir em um produto inédito no Brasil, os carros impressos. A companhia se inspirou em duas marcas do setor automobilístico, da Itália e da Holanda, que já vendem esse tipo de veículo.

A ideia é iniciar as vendas do produto diferenciado em 2024. Alexandre conta que atualmente trabalha com empresas brasileiras que produzem as peças de teste, mas pretende trazer a tecnologia de impressão 3D para dentro da Mileto e desenvolver a produção dos carros na fábrica. O desejo do sócio é conseguir vender inicialmente esse automóvel com preço por volta dos R$ 70 mil. Para baratear ainda mais, no futuro venderia o automóvel sem bateria, com comercialização de planos de bateria à parte.

Entre os próximos lançamentos estão o carro e o minitruck solar. A previsão é de que o utilitário esteja à venda no primeiro semestre de 2023. “Diferentemente de alguns modelos que foram lançados no Brasil, ele não terá um painel fotovoltaico, será como uma adesivagem fotovoltaica, então vai aderir ao design do carro”, explica Alexandre.

“Ainda está em fase de testes, mas a gente estima que ele chegue a carregar 50% da bateria ficando em torno de oito horas no sol. Se o carro tem autonomia de 310 km, com esse tempo no sol ele já andaria 160 km com energia limpa e de graça”, afirmou. Além de ser carregado no sol, nos dois modelos de automóveis solar, teria também a opção de carregamento pela tomada.

Produtos da Mileto

Entre os produtos que os brasileiros mais amam com certeza está o automóvel. De acordo com Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do IBGE de 2019, os carros estão presentes em quase metade (49,2%) dos domicílios do país.

E a cada vez mais, os consumidores estão dando preferência para o carro elétrico. A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) prevê que em 2035, 62% das vendas de veículos no Brasil já sejam de modelos elétricos.

As motos da Mileto contam com três modelos e são vendidas a partir de R$ 19 mil. Com carregamento feito entre três e cinco horas, garante uma bateria com autonomia para rodar 70 km. O motor das motocicletas tem potência de 3000W e a velocidade máxima é de 90 km/h.

“A gente importa as peças das motos e utilitários da China e elas são montadas na nossa fábrica. Os orientais estão a anos luz em relação à tecnologia e a ideia é trazer isso para a gente começar a entender para futuramente produzir aqui”, diz Alexandre.

Para as motos o plano é começar um plano de assinaturas diárias, semanais e mensais, ainda este mês, inicialmente só para empresas. O preço do aluguel diário vai dar em torno de R$ 26. No final do primeiro trimestre de 2023, o plano deve ser disponibilizado para o público em geral, para que os consumidores possam ter uma experiência antes de adquirir o produto.

O minitruck, vendido a partir de R$ 98 mil, possui capacidade para até 800 quilos de carga, zero emissões de gás carbônico (CO2) e ruídos, autonomia elevada de até 150 km e motor com potência de 5KW. Para rodar os mais de 100 km é necessário ficar carregando de seis a oito horas.

Mesmo com poucas unidades de motos e minitrucks vendidas de forma online, Alexandre não se preocupa porque quer investir em fazer negócios com empresas. Até dezembro, devem ser vendidas mais de 160 motos para companhias de diferentes áreas, como de logística, delivery e varejo.

Já para os carros, que serão comercializados a partir de R$ 100 mil, existe uma lista de espera no site. Os automóveis terão dois modelos, o Mileto Primis e Mileto Duo, com autonomias para rodar 260 km e 310 km, respectivamente, que deverão ser carregados de seis a oito horas. Em uma carga rápida de shopping ou posto de gasolina, o carregamento vai demorar apenas 30 minutos. Os dois modelos poderão atingir a velocidade de 110 km/h.

(*) Com informações da ANBA

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta