Terminal de Contêineres de Paranaguá bate dois recordes de produtividade em um mesmo navio

0

Paranaguá (PR) Na última quinta-feira (20), a TCP registrou recorde de 202 movimentos por hora (MPH) em um mesmo navio. O número supera os 187 MPH registrados em 2017 pela empresa. Utilizando 7 portêineres (STS), que são os guindastes para a movimentação de contêineres em embarcações, a ação começou às 8h da manhã e durou quase 12h. Ao todo, foram movimentados 4.327 TEUs (medida para contêineres de 20 pés) com 2.366 movimentos no navio Cap San Maleas.

Outro recorde foi com o armador: foram 158 PMPH (produtividade de berço), ou seja, movimentações desde o momento em que o navio atracou até o instante de saída. Este número foi o maior registrado na costa leste da América do Sul até o momento este ano. De acordo com a Maersk, o último recorde aconteceu em janeiro de 2022, com 152 PMPH em outro terminal portuário.

“Estes recordes mostram a grande produtividade da TCP e reforça o objetivo de transformar o terminal em um operador de classe mundial. A TCP continua aumentando a capacidade de movimentação, investindo em pessoas e equipamentos de última geração”, enfatiza Felipe de França, gerente de planejamento de operações da empresa.

Em 2022, a empresa anunciou R$ 370 milhões em investimentos no terminal, que serão aplicados até 2023. Este ano, a empresa já assinou a compra de 11 novos RTGs e nos próximos meses começará as obras de ampliação do Gate (portões de entrada e saída de veículos).

Em 2021, o terminal registrou uma movimentação recorde de 1,1 milhão de TEUs. Em julho deste ano foi alcançado o recorde mensal: foram movimentados 111.862 TEUs, ou seja, 3.227 a mais do que em maio de 2022.

Alta Produtividade na TCP

Para conduzir os STS, que içam cargas a 50 metros de altura e movimentam até 65 toneladas, foi necessário um trabalho em conjunto envolvendo cerca de 200 colaboradores. Entre eles, estava a equipe de planejamento e execução do Centro de Controle de Operações (CCO) da TCP, que gerenciou os sete ternos que abasteceram o navio.

Cada terno inclui operadores de portêineres, conferentes de carga, estivadores, auxiliares de movimentação e operadores de terminal tractors (carreta responsável por fazer a movimentação entre o cais e o pátio). Além disso, os times de vessel planner e yard planner são os responsáveis pelo planejamento dos contêineres e o time de dispatchers contribui para a execução de toda a cadeia logística no terminal, com o auxílio das lideranças de operações.

Também estão presentes os operadores de RTGs (sigla para Rubber Tyred Gantry Crane, ou guindaste pórtico sobre pneu) e os operadores de empilhadeiras de pequeno e grande porte. Todos focados em um grande navio: o Cap San Maleas, que conta com 333 metros de comprimento e 48 metros de largura.

(*) Com informações da TCP

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta