Um exemplo de Mato Grosso para o DF

0
199

Última atualização:

Brasília (Comex-DF) – Mato Grosso, um dos maiores exportadores de grãos do país, foi responsável por 30% de todo o superávit de US$ 16,89 bilhões obtidos pelo Brasil no comércio internacionalno período janeiro/julho deste ano. Esse desempenho deveu-se a uma série de fatores, entre os quais se destaca a ousada política de aproximação com os principais parceiros de Mato Grosso no exterior.

Um exemplo de Mato Grosso para o DF
Pedro Nadaf, Secretário de Indústria, Comércio, Minas e Energia de Mato Grosso

Foto: Edson Rodrigues/SEcom-MT

Países como a China são alvo de uma verdadeira ofensiva orquestrada em conjuntopelo governo de Mato Grosso,Federação da Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt) e pelo Centro Internacional de Negócios (o CIN da confederação Nacional da Indústria). Uma iniciativa que poderia servir de exemplo para as autoridades do GDF, da Fibra e pelo empresariado local.

Mato Grosso se prepara paradara mais um passo importante no rumo do estreitamento dos vínculos comerciais e de cooperação com a China, país que lidera o ranking dos principais compradores do Estado e detém 33,5% das vendas externas do estado. De olho no mercado chinês e com o objetivo de oferecer ao empresariado local novas oportunidades de negócios, a Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), por meio do Centro Internacional de Negócios (CIN-MT), realiza a ‘Missão Empresarial à China’, que ocorrerá entre os dias 8 a 21 de outubro.

A Missão é promovida pela Rede de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que congrega os CINs de todo o Brasil. A programação contempla visitas técnicas a empresas chinesas, passagem por Beijing, Shenzen e Guangzhou, onde ocorre a 106º Canton Fair, maior feira multisetorial da Ásia e segunda maior do mundo.

Modelo chinês de produção

De acordo com a coordenadora do CIN-MT, Gabriela Fontes, as visitas técnicas são um diferencial da Missão. “É importante conhecer o modelo chinês de produção para que os empresários agreguem melhor visão sobre o país, como um todo. A passagem por Shenzen é outro importante diferencial, já que a região concentra grandes indústrias”.  

Segundo Gabriela, a Missão à China propicia aos empresários não somente a ampliação do conhecimento sobre o mercado asiático, como também a aproximação com fornecedores e clientes que podem resultar em bons negócios às empresas. “A China precisa de alimentos e nós os produzimos em abundância. O país detém tecnologias bastante sofisticadas, que podem ser transferidas ao Brasil. Para Mato Grosso, essa troca torna-se ainda mais interessante por unir as duas principais questões para o desenvolvimento da economia local: somos os maiores produtores de alimentos e precisamos potencializar nosso parque fabril”.

A ‘Missão Empresarial à China’ conta também com o apoio da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e da China Trade Center. “A viagem em si já é um grande negócio, pois a partir dela também pode-se estreitar relacionamento com empresários de outros Estados e, consequentemente, visualizar novas oportunidades tanto no mercado externo como no interno”, avalia o presidente do Sistema Fiemt, Mauro Mendes.  
A visita à Canton Fair é outro ponto destacado pelo presidente. “A feira é promovida duas vezes ao ano e possui a mais completa variedade de produtos e giro de negócios. Por esse motivo, torna-se um grande atrativo aos empresários de todo o mundo. Já estive no país cinco vezes e pretendo participar novamente da Missão com o intuito de renovar fornecedores, buscar mais clientes e, claro, aprender mais sobre o interessante e promissor mercado asiático”, enfatiza Mendes.  

A Missão, articulada pelo CIN-MT em âmbito estadual, disponibiliza 100 vagas para interessados de todo o país. Além das visitas técnicas e da participação na Canton Fair, o pacote inclui passagens aéreas, traslado, hospedagem com café da manhã, seguro de viagem, visto chinês e intérpretes (português-mandarim).

A coordenadora do CIN-MT alerta os interessados sobre a disponibilidade de vagas. “O interesse em missões como essa é sempre grande. Por isso, os empresários do Estado que desejam conhecer e fazer negócios com a China com este suporte profissional devem se informar o quanto antes, a fim de garantirem a inscrição”. Mais informações pelos telefones (65) 3611-1565 ou 1655.

Com informações do Sistema FIEMT

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta