Vendas externas para o mundo árabe cresceram 26% até outubro e bloco é o terceiro maior mercado para o Brasil

0

São Paulo – O Brasil aumentou em 26% as exportações para os países árabes de janeiro a outubro deste ano sobre o mesmo período do ano passado, segundo dados compilados pelo Departamento de Inteligência de Mercado da Câmara de Comércio Árabe Brasileira. A receita das vendas ficou em US$ 11,5 bilhões, contra US$ 9,1 bilhões do período anterior.

Juntos, os países árabes foram o terceiro maior mercado do Brasil no exterior, atrás apenas da China e dos Estados Unidos. Se destacaram o avanço das exportações para o Bahrein, cuja vendas aumentaram 222,5% para US$ 1,7 bilhão, principalmente em função do minério de ferro, e o crescimento dos embarques para Omã, com US$ 1, 3 bilhões e alta de 117%, também motivada pelo minério de ferro.

Quando levado em conta o tamanho das vendas, os Emirados Árabes Unidos foram o país árabe ao qual o Brasil mais exportou, com US$ 1,75 bilhões, seguidos por Arábia Saudita, com US$ 1,71 bilhões, e então pelo Bahrein. Omã e Egito ocuparam, respectivamente, a quarta e a quinta posição como mercado do Brasil entre os árabes, com US$ 1,35 bilhões e US$ 1,32 bilhões.

Os produtos vendidos aos árabes que geraram maior receita de exportação para o Brasil foram o minério de ferro, com US$ 3,4 bilhões, seguido pelo açúcar, com US$ 2,08 bilhões, e então por carne de frango, com US$ 2 bilhões, carne bovina, com US$ 698 milhões, e soja (foto de abertura), com US$ 635 milhões. Caíram apenas as vendas de açúcar e carne bovina. Os demais produtos tiveram aumento na exportação de janeiro a outubro.

(*)  Com informações da ANBA

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta