Vinícola Garibaldi tem opções para aquecer o inverno de estreantes e degustadores de paladar avançado

0

Bento Gonçalves (RS) – Não é preciso motivos para abrir uma garrafa de vinho. Mas é inegável que a chegada da temporada de frio estimula esse hábito. Com as temperaturas mais baixas e a permanência maior em casa, a pedida por vinhos mais encorpados cresce. Diante desse cenário, é hora de os tintos entrarem – mais ainda – em cena.

Muito dessa predileção está associada à harmonização com os alimentos consumidos durante o inverno: vinhos tintos casam bem com comidas mais quentes e gordurosas. É hora, então, de rótulos como Cabernet Sauvignon, Merlot e Tannat ganharem predileção à mesa para acompanhar pratos como sopas, fondues, assados, massas, entre outros. E também de ajudar a manter o organismo mais aquecido. 

Crédito: Philogus
Crédito: Augusto Tomasi

 

 

 

 

 

 

 

A Cooperativa Vinícola Garibaldi tem opções de sobra para atender a essa demanda. Tanto em variedade quanto em questão de corpo de vinho, já que o período pode ser significativamente oportuno para apreciadores iniciantes se aventurarem nos tintos secos.

Se você se enquadra nesse perfil, o Granja União Cabernet Sauvignon é a pedida. De coloração vermelho rubi e aromas com notas de frutas vermelhas e um toque de especiarias, esse Cabernet harmoniza com carnes vermelhas e massas com molhos mais estruturados, além de queijos e embutidos. O varietal não estagia em barricas, sendo vinificado em tanques de inox, e apresenta taninos macios. É um vinho mais jovem e fresco, com teor alcoólico mais baixo. “Geralmente, é sempre engarrafado no mesmo ano em que as uvas são colhidas”, observa o enólogo chefe da vinícola, Ricardo Morari.

Já para consumidores mais iniciados, afeitos a bebidas com maior complexidade, a cooperativa indica os tintos da linha Garibaldi. Entre eles, o Merlot Reserva, cepa de grande identificação com o terroir da Serra gaúcha. Esse é um vinho mais encorpado e complexo. Tem potencial tanto para ser aberto no momento da compra quanto para guarda. O Merlot Reserva passa por uma fermentação malolática para ganhar uma sensação mais aveludada na degustação e estagia durante seis meses em barricas de carvalho francês. Sua cor é de um vermelho rubi intenso, apresenta aromas com notas de frutas vermelhas, manteiga e um toque de chocolate e tem corpo moderado com acidez equilibrada e taninos macios. 

Quem procura um tinto para acompanhar momentos especiais precisa experimentar o vinho Garibaldi Reserva 90 Anos, especialmente elaborado em comemoração ao aniversário de nove décadas de fundação da Cooperativa, celebrado em janeiro de 2021. O vinho elaborado para a simbólica ocasião é um assemblage derivado de um blend de quatro variedades, sendo a uva predominante a Tannat (60%). Merlot (20%) e Marselan e Ancellotta (ambas com 10% cada) compõem o restante desse nobre líquido, o primeiro vinho nobre da cooperativa – mais de 14,1% de álcool natural.

Oportunidade para os rosés

Degustadores que estão iniciando sua jornada no mundo do vinho – ou aquelas pessoas que preferem bebidas mais suaves ao paladar – podem encontrar nos vinhos rosés uma alternativa interessante para acompanhar os dias de inverno. Os vinhos rosés se destacam pelo frescor e jovialidade. Por isso mesmo, seus rótulos trazem versatilidade para serem consumidos de modo mais descompromissado.

Uma das novidades preparadas pela Cooperativa Vinícola Garibaldi para este ano, o Merlot Rosé da linha Granja União tem aspecto visual levemente rosado, resultado de um cuidado na maceração com as cascas. Esse varietal traz como componentes degustativos também aromas intensos de frutas vermelhas, como cereja e morango, e um sutil toque floral. Em boca, apresenta bom frescor, leveza e acidez equilibrada. A dica é caprichar na harmonização com entradas, canapés, saladas, peixes, frutos do mar e cozinha oriental.

(*) Com informações da Cooperativa Vinícola Garibaldi

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta