Vinícola libanesa Domaine Wardy busca representante para prospectar mercado no Brasil



Última atualização: 17 de Setembro de 2019 - 16:23
0
581

São Paulo – Tudo começou em Zahlé, capital de Bekaa, no Líbano, em 1881. A matriarca da família, Wardy Mousallem, viúva e mãe de três filhos, iniciou a produção de arak, comum entre as famílias locais na época, e mantinha o cultivo das uvas. Arak é uma bebida destilada à base de uvas e anis, tradicional da região do Levante. Seu primeiro nome, Wardy – que significa “rosa”, a flor, pelo dialeto árabe libanês -, foi tomando o lugar do sobrenome do falecido marido. As gerações seguintes o adotaram como sobrenome e mantiveram o negócio, e a vinícola se tornou Domaine Wardy, ou domínio, propriedade de Wardy.

Khalil Wardy na colheita das uvas

Foi em 1996 que a empresa familiar começou a produzir vinho próprio. Até então, vendiam parte das uvas para outras vinícolas. O Vale do Bekaa é uma região fértil no Líbano, situada a cerca de trinta quilômetros a leste de Beirute, entre as cadeias de montanhas Monte Líbano e Anti-Líbano. Hoje com 138 anos, a Domaine Wardy é considerada uma das mais antigas e tradicionais destilarias e vinícolas do país árabe.

O primeiro vinho produzido foi o Château Les Cèdres (Castelo dos Cedros, em tradução livre). É uma mistura, ou blend, das uvas tintas Cabernet Sauvignon, Merlot e Syrah. “Continua sendo nosso melhor vinho”, disse Khalil Wardy, gerente geral da companhia, por telefone do Líbano.

Khalil contou que até 2015, a Domaine Wardy tinha um representante no Brasil, que vendia arak e alguns poucos rótulos de vinho no País. “Queremos um novo distribuidor no Brasil, não temos ninguém agora. Nossa qualidade é o nosso diferencial, somos uma empresa familiar, uma vinícola pequena; estamos atentos à qualidade, não à quantidade”, disse Khalil.

De acordo com o gerente geral, em 2018 foram produzidas 200 mil garrafas de vinho pela companhia. Destas, 55% foram vendidas no mercado internacional, para países como França, Suécia, Inglaterra, Bélgica, Suíça, Holanda, Estados Unidos, Canadá, Japão, Austrália, Nova Zelândia e Emirados Árabes Unidos.

A vinícola produz atualmente treze rótulos de vinho. Entre os brancos, destaque para o varietal (vinho feito com um único tipo de uva) da uva autóctone do Líbano, Obeidi, tradicionalmente usada para fazer o arak. “É um vinho premiado, com aromas de pêssego branco, abacaxi, lavanda, gengibre, flor de laranjeira, banana, toranja e amêndoas. Ele fica em barrica francesa por 15 meses”, destacou Khalil.

Há ainda rótulos varietais das uvas brancas Sauvignon Blanc e Chardonnay, e os blends Clos Blanc (35% Obeidi, 30% Sauvignon Blanc, 25% Chardonnay, 5% Moscatel e 5% Viognier); e Beqaa Valley White (44% Viognier, 30% Sauvignon Blanc e 26% Obeidi). Os valores dos vinhos brancos vão de US$ 7,25 a US$ 39, segundo dados do site da empresa, de R$ 30 a R$ 158,50, pela cotação atual.

Rótulos dos vinhos varietais, feitos com um único tipo de uva

Entre os tintos, há varietais das uvas Cinsault, Cabernet Sauvignon, Syrah e Merlot. Os blends são o Private Selection (40% Cabernet Sauvignon, 30% Syrah e 30% Merlot) e o Beqaa Valley Red (70% Cinsault, 15% Cabernet Sauvignon e 15% Syrah), além do Chatêau Les Cèdres (55% Cabernet Sauvignon, 33% Syrah e 12% Merlot). Os valores dos tintos vão de US$ 8 a US$ 36 (de R$ 32,50 a R$ 146).

Há também um vinho rosé, o Beqaa Valley Rosé, uma combinação de uvas Cinsault (75%) e Tempranillo (25%). A garrafa sai por US$ 8,50 (R$ 34,50).

Arak Gantous & Abou Raad e o Arak Wardy são os dois tipos de arak produzidos pela Domaine Wardy. “O Arak Gantous & Abou Raad é o mais conhecido, e vende muito mais fora do Líbano que o Arak Wardy”, explicou Khalil. Os preços variam de US$ 3,70 a US$ 20 (de R$ 15 a R$ 81,30).

Este ano, a companhia familiar começou a produzir vodca para o mercado interno libanês. “Agora estamos com a produção de vodca, para atingir a geração mais jovem, que gosta desse tipo de bebida. Foi uma adaptação fácil na nossa produção, porque o arak é basicamente vodca com anis”, explicou Khalil.

A vodca Wardy, segundo ele, é sem glúten, feita totalmente sem qualquer tipo de grãos. O valor da garrafa é US$ 5 (R$ 20). “Também pensamos em começar a produzir gim daqui um ano ou dois, porque é outra bebida muito consumida pelos jovens libaneses”, revelou. A vodca Wardy não é comercializada no exterior.

Contato

Domaine Wardy
610 Rue 51 Est Hay Saidy
PO Box 105
Zahlé, Líbano
+961 8 93-0141 / 2 / 3
info@domainewardy.com
www.domainewardy.com

(*) Com informações da ANBA

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta