Vinícola libanesa Domaine Wardy busca representante para prospectar mercado no Brasil

0
693

Última atualização:

São Paulo – Tudo começou em Zahlé, capital de Bekaa, no Líbano, em 1881. A matriarca da família, Wardy Mousallem, viúva e mãe de três filhos, iniciou a produção de arak, comum entre as famílias locais na época, e mantinha o cultivo das uvas. Arak é uma bebida destilada à base de uvas e anis, tradicional da região do Levante. Seu primeiro nome, Wardy – que significa “rosa”, a flor, pelo dialeto árabe libanês -, foi tomando o lugar do sobrenome do falecido marido. As gerações seguintes o adotaram como sobrenome e mantiveram o negócio, e a vinícola se tornou Domaine Wardy, ou domínio, propriedade de Wardy.

Vinícola libanesa Domaine Wardy busca representante para prospectar mercado no Brasil
Khalil Wardy na colheita das uvas

Foi em 1996 que a empresa familiar começou a produzir vinho próprio. Até então, vendiam parte das uvas para outras vinícolas. O Vale do Bekaa é uma região fértil no Líbano, situada a cerca de trinta quilômetros a leste de Beirute, entre as cadeias de montanhas Monte Líbano e Anti-Líbano. Hoje com 138 anos, a Domaine Wardy é considerada uma das mais antigas e tradicionais destilarias e vinícolas do país árabe.

O primeiro vinho produzido foi o Château Les Cèdres (Castelo dos Cedros, em tradução livre). É uma mistura, ou blend, das uvas tintas Cabernet Sauvignon, Merlot e Syrah. “Continua sendo nosso melhor vinho”, disse Khalil Wardy, gerente geral da companhia, por telefone do Líbano.

Khalil contou que até 2015, a Domaine Wardy tinha um representante no Brasil, que vendia arak e alguns poucos rótulos de vinho no País. “Queremos um novo distribuidor no Brasil, não temos ninguém agora. Nossa qualidade é o nosso diferencial, somos uma empresa familiar, uma vinícola pequena; estamos atentos à qualidade, não à quantidade”, disse Khalil.

De acordo com o gerente geral, em 2018 foram produzidas 200 mil garrafas de vinho pela companhia. Destas, 55% foram vendidas no mercado internacional, para países como França, Suécia, Inglaterra, Bélgica, Suíça, Holanda, Estados Unidos, Canadá, Japão, Austrália, Nova Zelândia e Emirados Árabes Unidos.

A vinícola produz atualmente treze rótulos de vinho. Entre os brancos, destaque para o varietal (vinho feito com um único tipo de uva) da uva autóctone do Líbano, Obeidi, tradicionalmente usada para fazer o arak. “É um vinho premiado, com aromas de pêssego branco, abacaxi, lavanda, gengibre, flor de laranjeira, banana, toranja e amêndoas. Ele fica em barrica francesa por 15 meses”, destacou Khalil.

Há ainda rótulos varietais das uvas brancas Sauvignon Blanc e Chardonnay, e os blends Clos Blanc (35% Obeidi, 30% Sauvignon Blanc, 25% Chardonnay, 5% Moscatel e 5% Viognier); e Beqaa Valley White (44% Viognier, 30% Sauvignon Blanc e 26% Obeidi). Os valores dos vinhos brancos vão de US$ 7,25 a US$ 39, segundo dados do site da empresa, de R$ 30 a R$ 158,50, pela cotação atual.

Vinícola libanesa Domaine Wardy busca representante para prospectar mercado no Brasil
Rótulos dos vinhos varietais, feitos com um único tipo de uva

Entre os tintos, há varietais das uvas Cinsault, Cabernet Sauvignon, Syrah e Merlot. Os blends são o Private Selection (40% Cabernet Sauvignon, 30% Syrah e 30% Merlot) e o Beqaa Valley Red (70% Cinsault, 15% Cabernet Sauvignon e 15% Syrah), além do Chatêau Les Cèdres (55% Cabernet Sauvignon, 33% Syrah e 12% Merlot). Os valores dos tintos vão de US$ 8 a US$ 36 (de R$ 32,50 a R$ 146).

Há também um vinho rosé, o Beqaa Valley Rosé, uma combinação de uvas Cinsault (75%) e Tempranillo (25%). A garrafa sai por US$ 8,50 (R$ 34,50).

Arak Gantous & Abou Raad e o Arak Wardy são os dois tipos de arak produzidos pela Domaine Wardy. “O Arak Gantous & Abou Raad é o mais conhecido, e vende muito mais fora do Líbano que o Arak Wardy”, explicou Khalil. Os preços variam de US$ 3,70 a US$ 20 (de R$ 15 a R$ 81,30).

Este ano, a companhia familiar começou a produzir vodca para o mercado interno libanês. “Agora estamos com a produção de vodca, para atingir a geração mais jovem, que gosta desse tipo de bebida. Foi uma adaptação fácil na nossa produção, porque o arak é basicamente vodca com anis”, explicou Khalil.

A vodca Wardy, segundo ele, é sem glúten, feita totalmente sem qualquer tipo de grãos. O valor da garrafa é US$ 5 (R$ 20). “Também pensamos em começar a produzir gim daqui um ano ou dois, porque é outra bebida muito consumida pelos jovens libaneses”, revelou. A vodca Wardy não é comercializada no exterior.

Contato

Domaine Wardy
610 Rue 51 Est Hay Saidy
PO Box 105
Zahlé, Líbano
+961 8 93-0141 / 2 / 3
info@domainewardy.com
www.domainewardy.com

(*) Com informações da ANBA

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta